Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Valores atualizados da taxa de utilização do Siscomex (Taxa Siscomex)

Resumo:

No presente Roteiro de Procedimentos apresentamos os valores atualizados da Taxa de Utilização do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex), popularmente conhecida simplesmente como Taxa Siscomex.

Hashtags: #siscomex, #taxaSiscomex, #tributoFederal,

Postado em: - Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex).

1) Introdução:

A Taxa de Utilização do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) foi instituída pela Lei nº 9.716/1998 e é administrada pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB). Portanto, a Taxa Siscomex tem como fato gerador a utilização do sistema e é devida independentemente da ocorrência de tributo a recolher, sendo debitada em conta corrente, juntamente com os tributos incidentes na importação.

O valor da Taxa Siscomex, quando da sua criação, foi fixado em R$ 30,00 (trinta reais) por Declaração de Importação (DI) e de R$ 10,00 (dez reais) para cada adição de mercadorias à Declaração de Importação (DI), observado limite fixado pela Secretaria da Receita Federal.

Nos termos do artigo 3º, § 2º da Lei nº 9.716/1998, o valor da taxa poderá ser reajustado, anualmente, mediante ato do Ministro de Estado da Fazenda, conforme a variação dos custos de operação e dos investimentos no Siscomex. Apesar de autorização legal para aumentar anualmente a Taxa Siscomex, isso de fato somente ocorreu no ano de 2011 com a publicação da Portaria MF nº 257/2011, ou seja, após mais de 10 (dez) anos sem qualquer reajuste.

A citada Portaria MF nº 257/2011 aumentou o valor de cada Declaração de Importação (DI) de R$ 30,00 (trinta reais) para R$ 185,00 (cento e oitenta e cinco reais), bem como aumentou de R$ 10,00 (dez reais) para R$ 29,50 (vinte e nove reais e cinquenta centavos) o valor de cada adição de mercadorias à Declaração de Importação (DI).

Acontece que, esse aumento representou uma majoração de mais de 500% (quinhentos por cento) do valor originalmente fixado na Lei nº 9.716/1998. Muitos contribuintes, inconformados com esse aumento, entraram na justiça contestando o valor, visto que, constitucionalmente o aumento de tributos somente pode ser efetuado através de lei devidamente aprovada pelo Congresso Nacional e promulgada pelo Presidente da República.

Nesse contexto, diversos contribuintes obtiveram sucesso, o que levou a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) a dispensar a apresentação de defesa nos casos sobre essa matéria. Transcrevemos abaixo o Despacho nº 355/PGFN-ME/2020 que trata do assunto:

DESPACHO Nº 355/PGFN-ME, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2020

Aprovo, para os fins do art. 19-A, caput e inciso III, da Lei nº 10.522, de 19 de julho de 2002, o PARECER SEI N° 12968/2020/ME, que responde a questionamentos decorrentes do julgamento do tema 1085 da repercussão geral (RE nº 1.258.934/SC) e ratifica a Nota SEI nº 73/2018/CRJ/PGACET/PGFN-MF, a qual, por sua vez, já havia analisado a inclusão na lista de dispensa de contestar e recorrer da PGFN do tema "Ilegitimidade da majoração da Taxa de Utilização do Siscomex promovida pela Portaria MF nº 257, de 20 de maio de 2011, naquilo que exceder a correção monetária acumulada no período". Encaminhe-se à Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, consoante sugerido. Brasília, 19 de agosto de 2020.


RICARDO SORIANO DE ALENCAR

Procurador-Geral

Assim, ratificando a jurisprudência que rege o tema, o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu pela inconstitucionalidade da majoração da Taxa Siscomex em percentual superior aos índices oficiais de correção monetária (RE nº 1.258.934/SC), forçando a RFB editar a Portaria ME nº 4.131/2021 mantendo aumento no valor da Taxa Siscomex, porém utilizando a correção monetária pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) para o período de dezembro de 1998 a fevereiro de 2021.

Referido aumento tem validade a partir de 01/06/2021... No capítulo seguinte apresentamos os valores atuais da Taxa Siscomex, veja e confira!

Por fim, vale mencionar que os contribuintes que, no período de 06/2011 e 05/2021, pagaram a Taxa Siscomex com base no valor declarado inconstitucional, possuem o direito de pleitear na justiça o indébito tributário (devolução do dinheiro pago a maior), referente aos últimos 5 (cinco) anos, devidamente atualizados. O crédito, após julgado pela justiça, poderá ser recebido por restituição (precatório ou requisição de pequeno valor) ou compensação administrativa dia "Declaração de Compensação (DComp)".

Assim, recomendamos procurar um advogado tributarista, muitos estão atuando fortemente nessa temática.

Base Legal: Art. 3º, caput, §§ 1º e 2º da Lei nº 9.716/1998; Art. 13, § 1º da Instrução Normativa SRF nº 680/2006; Portaria MF nº 257/2011; Portaria ME nº 4.131/2021; RE nº 1.258.934/SC e; Despacho nº 355/PGFN-ME/2020 (Checado pela Valor em 26/09/21).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

2) Taxa Siscomex válida a partir de 01/06/2021:

O último ato estabelecendo os valores da Taxa Siscomex foi a Portaria ME nº 4.131/2021. Segundo essa Portaria os valores da Taxa são os seguintes (1):

  1. R$ 115,67 (cento e quinze reais e sessenta e sete centavos), devida por Declaração de Importação (DI) ou Declaração Única de Importação (Duimp); e;
  2. R$ 38,56 (trinta e oito reais e cinquenta e seis centavos), devida em relação a cada adição de mercadorias às DI ou Duimp, observados os limites fixados pela Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB) do Ministério da Economia.

A Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) veio fixar os mencionados limites através do artigo 13 da Instrução Normativa SRF nº 680/2006, alterada pela Instrução Normativa RFB nº 2.024/2021. Assim, atualmente a Taxa de Utilização do Siscomex será devida no ato do registro da DI ou Duimp à razão de R$ 115,67 (cento e quinze reais e sessenta e sete centavos) por DI ou Duimp e de R$ 38,56 (trinta e oito reais e cinquenta e seis centavos) para cada adição de mercadoria à DI ou Duimp, observados os seguintes limites:

Quantidade de adiçãoValor (R$)
Até a 2ª adição38,56
Da 3ª a 5ª adição30,85
Da 6ª a 10ª adição23,14
Da 11ª a 20ª adição15,42
Da 21ª a 50ª adição7,71
A partir da 51ª adição3,86

Exemplificando... No caso de uma importação com apenas uma adição, o contribuinte pagará o valor de R$ 154,23, sendo:

  1. R$ 115,67 de valor fixo por DI ou Duimp; e
  2. R$ 38,56, correspondente ao valor de uma adição.

Será considerada adição na Duimp o agrupamento de itens de mercadorias de mesma classificação fiscal, segundo a Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), e que tenham, cumulativamente:

  1. o mesmo exportador;
  2. o mesmo fabricante;
  3. o mesmo ex-tarifário do Imposto de Importação;
  4. a mesma aplicação e mesma condição da mercadoria;
  5. a mesma Naladi;
  6. o mesmo método de valoração;
  7. o mesmo Incoterm;
  8. o mesmo tipo de cobertura cambial; e
  9. o mesmo fundamento legal do tratamento tributário.

Por fim, vale registrar que a Taxa Siscomex é devida, independentemente da existência de tributo a recolher e será paga no ato do registro da respectiva DI ou da sua retificação, se efetuada no curso do despacho aduaneiro, por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf) eletrônico, mediante débito automático em conta corrente bancária, em agência habilitada de banco integrante da rede arrecadadora de receitas federais.

Nota Valor Consulting:

(1) O Código da Taxa Siscomex é 7811 conforme tabela da receita.

Base Legal: Art. 3º, § 1º da Lei nº 9.716/1998; Arts. 11, caput e 13 da Instrução Normativa SRF nº 680/2006 e; Portaria ME nº 4.131/2021 (Checado pela Valor em 26/09/21).

Ajude o Portal:

Todas as publicações da Valor Consulting são de livre acesso e gratuitas, sendo que a ajuda que recebemos dos leitores é uma das nossas poucas fontes de renda que possuímos. Devido aos altos custos, estamos com dificuldades em mantê-lo, assim, pedimos sua ajuda.

Doações via Pix:

  • Chave Pix: pix@valor.srv.br

Doações mensais:

Cadastre-se na lista de doadores mensais. A doação é realizada através de ambiente seguro, protegido e pode ser cancelada a qualquer momento:



Transferências bancárias e parcerias:

Se prefirir efetuar transferência bancária, entre em contato pelo fale Conosco e solicite os dados bancários. Também estamos abertos para parcerias.

Informações Adicionais:

Este material foi escrito no dia pelo(a) Valor Consulting e está atualizado até a doutrina e legislação vigente em (data da sua última atualização), sujeitando-se, portanto, às mudanças em decorrência das alterações doutrinárias e legais.

Lembramos que não é permitido a utilização dos materiais aqui publicados para fins comerciais, pois os mesmos estão protegidos por direitos autorais. Também não é permitido copiar os artigos, materias e arquivos do Portal Valor Consulting para outro site, sistema ou banco de dados para fins de divulgação em sites, revistas, jornais, etc. de terceiros sem a autorização escrita dos proprietários do Portal Valor Consulting.

A utilização para fins exclusivamente educacionais é permitida, desde que indicada a fonte:

"Valor Consulting. Valores atualizados da taxa de utilização do Siscomex (Taxa Siscomex) (Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)). Disponível em: https://www.valor.srv.br/artigo.php?id=1154&titulo=valores-atualizados-da-taxa-de-utilizacao-do-siscomex-taxa-siscomex-. Acesso em: 25/10/2021."

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Códigos de Recolhimento do Imposto de Exportação (IE) a ser utilizado no Darf

No campo 04 do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), campo este denominado de Código de Receita (CR), deve ser informado o código correspondente ao tributo Federal (contribuição, imposto ou taxa) que está sendo recolhido aos cofres do Governo, conforme a Tabela de Códigos publicada pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), órgão responsável pela cobrança dos tributos Federais. No caso do Imposto de Exportação (IE) devem ser utilizados o (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)


Códigos de Recolhimento do Imposto de Importação (II) a ser utilizado no Darf

No campo 04 do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (Darf), campo este denominado de Código de Receita (CR), deve ser informado o código correspondente ao tributo Federal (contribuição, imposto ou taxa) que está sendo recolhido aos cofres do Governo, conforme a Tabela de Códigos publicada pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), órgão responsável pela cobrança dos tributos Federais. No caso do Imposto de Importação (II) devem ser utilizados o (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)


Regime de Tributação Simplificada (RTS): Remessas internacionais

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos as regras previstas para aplicação do Regime de Tributação Simplificada (RTS), com fundamento na Instrução Normativa RFB nº 1.737/2017, na Portaria do Ministro da Fazenda nº 156/1999, bem como nos demais atos citados ao longo deste trabalho. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)


Circulação de material promocional nos Estados-Partes do Mercosul

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos todas as disposições trazidas pela Instrução Normativa SRF nº 10/2000, que venho a dispor sobre a isenção do Imposto de Importação (II) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidentes na importação de certas mercadorias, destinadas a consumo no recinto de feiras, congressos, exposições ou eventos assemelhados. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)


Siscoserv

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos as disposições normativas atualmente vigentes quanto ao tema Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços, Intangíveis e Outras Operações que Produzam Variações no Patrimônio (Siscoserv). Para tanto, utilizaremos como fonte de estudo a Instrução Normativa RFB nº 1.277/2012, a Portaria Conjunta RFB/SCS nº 1.908/2012 e a Portaria Conjunta RFB/SCS nº 768/2016, esta aprovando a 11ª Edição dos Manuais Inform (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Assuntos de Comércio Exterior (Comex)


Agência Brasil explica: como funciona importação por pessoas físicas

A tecnologia que possibilitou o contato entre pessoas em qualquer parte do mundo também facilitou o comércio. Com um clique é possível comprar produtos do outro lado do planeta. O consumidor, no entanto, deve estar atento aos impostos e a eventuais taxas de entrega para evitar atraso na chegada das mercadorias. Atualmente, as importações por pessoas físicas não podem ultrapassar US$ 3 mil por operação. Até US$ 500, o imposto é simplificado e corresponde a 60% d (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Sistema de auxílio à Classificação Fiscal de Mercadorias (Classif) chega à 4ª fase com novidades

O sistema Classif é um módulo do Portal Único do Comércio Exterior (Pucomex), relativo à Nomenclatura e Classificação Fiscal de Mercadorias (NCM). A nova versão do Classif traz as seguintes novidades: Consulta ao Tratamento Administrativo (TA) na importação e na exportação Consulta às decisões sobre classificação fiscal de mercadorias em nível de subitem através de integração com o sistema Normas (1ª versão); Download da Tabela NCM em format (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Ministério da Economia simplifica procedimentos para a substituição de mercadorias importadas com defeito

Nova regulamentação alinha o Brasil a compromissos internacionais, contidos no Acordo de Facilitação de Comércio da Organização Mundial do Comércio. O Ministério da Economia (ME) publicou nesta quarta-feira (23/6), no Diário Oficial da União, a Portaria nº 7.058/2021, que estabelece requisitos e condições para a substituição de mercadorias importadas que tenham apresentado defeito técnico após a sua nacionalização no país. A iniciativa, que reform (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Instrução Normativa da Receita Federal atualiza valores da Taxa Siscomex

Taxa de utilização foi alterada pela Portaria ME nº 4.131, de 2021. Instrução Normativa também divulga os valores por adição de mercadoria à Declaração de Importação. A Receita Federal adequou, na Instrução Normativa que trata do despacho aduaneiro de importação, os valores da Taxa Siscomex - Sistema Integrado de Comércio Exterior, alterados pela Portaria do Ministério da Economia (Port. ME n° 4131/2021) em 16 de abril deste ano. A alteração, (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Agora é oficial, Siscoserv não é mais obrigatório: Foi editado a Medida Provisória nº 1.040/2021

De acordo com o artigo 25, caput da Lei nº 12.546/2011, com a alteração dada pela Medida Provisória nº 1.040/2021, os órgãos e as entidades da administração pública federal direta e indireta, ressalvada a Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil do Ministério da Economia, compartilharão com a Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia dados e informações relativos às transações entre residentes ou do (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


STF finda a discussão sobre a inclusão da capatazia no valor aduaneiro

Trata-se do seguinte. O STJ havia pacificado o entendimento no sentido de que a inclusão da capatazia no valor aduaneiro, majora ilegalmente a base de cálculo do imposto de importação. Ocorre que, o assunto foi afetado à sistemática dos recursos repetitivos no STJ (ProAfR no REsp 1799306/RS). Nesse julgamento o STJ mudou a sua posição e passou a professar o entendimento de que os serviços de capatazia devem ser incluídos na composição do valor aduaneiro. Foi (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Perspectivas do direito aduaneiro

Autor: Daniela Floriano. Mestre em Direito Tributário pela PUC-SP, sócia da DFloriano Advogados, professora dos cursos de pós graduação e extensão do IBET, IBDT, PUC-COGEAE e EPD, e juíza do TIT-SP. É inegável que 2020 foi um ano de destaque para os debates relacionados ao direito aduaneiro. Apenas no Supremo Tribunal Federal foram julgadas, na sistemática de repercussão geral, ao menos seis teses que diretamente se relacionam às operações de comércio e (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Ajude o Portal:

Me chamo Raphael, sou o idealizador desse Portal. Aqui, todas as publicações são de livre acesso e gratuitas, sendo que a ajuda que recebemos dos leitores é uma das nossas poucas fontes de renda. Devido aos altos custos, estamos com dificuldades em mantê-lo, assim, pedimos sua ajuda.

Doações via Pix:

Que tal a proposta: Acessou um conteúdo e gostou, faça um Pix para nos ajudar:

Doações mensais:

Cadastre-se na lista de doadores mensais. A doação é realizada através de ambiente seguro, protegido e pode ser cancelada a qualquer momento:



Transferências bancárias e parcerias:

Se prefirir efetuar transferência bancária, entre em contato pelo fale Conosco e solicite os dados bancários. Também estamos abertos para parcerias.