Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Histórico das alterações na moeda brasileira

Resumo:

Elaboramos neste Roteiro de Procedimentos um quadro sinótico com um histórico de todas as transformações por que passou nossa moeda, desde o ano de 1942, quando foi criado o Cruzeiro (Cr$) em substituição a antiga moeda que vigia desde a época colonial, o Real (R), até a data de hoje.

Postado em: - Área: Economia e mercado.

1) Introdução:

No período colonial, circularam poucas moedas pelo território brasileiro. Nesta época, a economia girava principalmente a base do escambo (Troca) de mercadorias, usando produtos de valor (algodão, açúcar, fumo, etc). As poucas moedas que circulavam aqui eram cunhadas em Portugal, pais que colonizou nosso território no ano de 1500.

Conforme o Brasil, e também a sua economia, foram se expandindo, surgiu à necessidade da coroa portuguesa organizar melhor sua colônia. Diante dessa necessidade, foi decretada a vinda da moeda portuguesa para ser a moeda oficial do Brasil colônia. Como a moeda vinha do reino português, e tudo que vinha do rei era considerado "real", a moeda herdou essa denominação e era chamada de "Real" (ou réis, como era mais considerado).

O Real (ou réis) perdurou por mais de 400 (quatrocentos) anos, até que em 01/11/1942 foi substituído pelo Cruzeiro (Cr$) (1). A mudança foi motivada pela crescente desvalorização dessa moeda. Em 01/12/1964 eliminou-se os centavos.

Já em 13/02/1967 alterou-se novamente a moeda criando-se o Cruzeiro Novo (NCr$) cortando 3 (três) zeros da moeda anterior e retornado-se com os centavos. Mas em 15/05/1970 cria-se novamente o Cruzeiro (Cr$) com o valor da nova moeda equivalente ao da anterior. Em 16/08/1984 houve nova alteração, dessa vez apenas com a eliminação dos centavos e mantendo-se a mesma moeda.

Depois da "fase Cruzeiro" foi a vez do "Plano Cruzado" entrar em ação. O Cruzado (Cz$), cujo valor unitário era equivalente a Cr$ 1.000,00, foi criado em 28/02/1986 pelo então presidente José Sarney para conter os seguidos reajustes de preço nos produtos dos estabelecimentos comerciais brasileiros. Nesta época houve um movimento chamado "Fiscais do Sarney", onde, qualquer cidadão que constatasse alguma alteração nos preços comerciais poderia denunciar, causando, uma punição a tal estabelecimento. A troca de preços era proibida porque umas das medidas do Plano Cruzado para conter a inflação era o congelamento de preços.

O Cruzado teve sua vigência até 16/01/1989, quando foi criado o Cruzado Novo (NCz$), nessa mudança de moeda cortou-se 3 (três) zeros da moeda vigente anteriormente. Em 16/03/1990, foi criado, novamente, o cruzeiro (Cr$) mantendo-se o mesmo valor da moeda vigente anteriormente. Entretanto, em 01/08/1993 foi criado o Cruzeiro Real (CR$), nessa mudança cortou-se 3 (três) zeros da moeda anterior.

Após todas essas tentativas de conter a inflação, mal que causou todas as mudanças de moeda do Brasil, nasceu o Plano Real. Referido plano foi idealizado no governo do presidente Itamar Franco, pelo então Ministro da Fazenda Fernando Henrique Cardoso (FHC). O Real (R$) entrou em vigor em 01/07/1994 (2), mesmo ano em que FHC foi eleito presidente. O Plano Real foi um sucesso imediato contra a inflação e deu a oportunidade para o cidadão brasileiro ter uma segurança econômica mais consistente.

Na História do Brasil tivemos várias moedas diferentes e um problema em comum em todas elas: a inflação. A desvalorização de cada uma delas sempre causou problemas à economia do país, até que o Real se firmou como moeda e, de lá até hoje, tem conseguido manter o "mostro" da inflação distante.

Diante desse quadro de mudanças, nossa equipe Técnica achou por bem elaborar um quadro sinótico com um histórico de todas as transformações por que passou nossa moeda, desde a ano de 1942, quando foi criado o Cruzeiro em substituição a antiga moeda que vigia desde a época colonial (Real), até a data de hoje.

Notas Valor Consulting:

(1) 1 (um) Cruzeiro correspondia a 1.000 (mil) réis.

(2) 1 (um) Real correspondia a CR$ 2.750,00.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

2) Histórico de alterações:

DenominaçãoSímb.Período de VigênciaEquivalência em relação a moeda anteriorFator de conversão para real (dividir por)Extinção de centavos
CruzeiroCr$01/11/1942 a 12/02/19671.000 réis = 1,00 Cr$ (1 conto de réis = 1.000 Cr$)2.750.000.000.000.000,00A fração do Cr$ denominada "centavo" foi extinta a partir de 01/12/1964.
Base Legal: Decreto-lei nº 4.791/1942 e Lei 4.511/1964.
Cruzeiro NovoNCr$13/02/1967 a 14/05/9701.000 Cr$ = 1,00 NCr$2.750.000.000.000,00-
Base Legal: Decreto-lei nº 1/1965 e Resolução do Banco Central nº 47/1967.
CruzeiroCr$15/05/1970 a 27/02/19861,00 NCr$ = 1,00 Cr$2.750.000.000.000,00A fração do Cr$ denominada "centavo" foi extinta a partir de 16/08/1984.
Base Legal: Resolução do Banco Central nº 144/1970 e Lei nº 7.214/1984.
CruzadoCz$28/02/1986 a 15/01/19891.000 Cr$ = 1,00 Cz$2.750.000.000,00-
Base Legal: Decreto-lei nº 2.283/1986.
Cruzado novoNCz$16/01/1989 a 15/03/19901.000 Cz$ = 1,00 NCz$2.750.000,00-
Base Legal: MP nº 32/1989, convertida na Lei nº 7.730/1989.
CruzeiroCr$16/03/1990 a 31/07/19931,00 NCz$ = 1,00 Cr$2.750.000,00-
Base Legal: MP nº 168/1990, convertida na Lei nº 8.024/1990.
Cruzeiro RealCR$01/08/1993 a 30/06/19941.000 Cr$ = 1,00 CR$2.750,00-
Base Legal: MP nº 336/1993, convertida na Lei nº 8.697/1993 e Resolução do Banco Central nº 2.010/1993.
RealR$Desde 01/07/1994Ver subcapítulo 2.1 abaixo1,00-
Base Legal: Lei nº 8.880/1994 e 9.069/1995

Nota Valor Consulting:

(3) As conversões constantes do quadro acima são meramente ilustrativas e partem sempre dos valores nominais, ou seja, sem atualização monetária.

Base Legal: As citadas na Tabela (Checado pela Valor em 14/01/21).

2.1) Paridade do Real em relação ao Cruzeiro Real:

A paridade entre a moeda Real (R$) e a moeda Cruzeiro Real (CR$) é igual à paridade entre a URV (Unidade Real de Valor) e o CR$ fixada pelo Banco Central do Brasil (Bacen) para o dia 30/06/1994, ou seja, CR$ 2.750,00. Assim, a conversão de CR$ em R$ deve ser feita mediante a divisão do valor em CR$ pelo valor da URV de CR$ 2.750,00.

A título de exemplo, suponhamos converter o valor de CR$ 300.000,00 em R$, teríamos o seguinte cálculo:

CR$ 300.000,00 / CR$ 2.750,00 = R$ 109,09

Base Legal: Equipe Valor Consulting.
Informações Adicionais:

Este material foi escrito no dia pelo(a) Valor Consulting e está atualizado até a doutrina e legislação vigente em (data da sua última atualização), sujeitando-se, portanto, às mudanças em decorrência das alterações doutrinárias e legais.

Lembramos que não é permitido a utilização dos materiais aqui publicados para fins comerciais, pois os mesmos estão protegidos por direitos autorais. Também não é permitido copiar os artigos, materias e arquivos do Portal Valor Consulting para outro site, sistema ou banco de dados para fins de divulgação em sites, revistas, jornais, etc. de terceiros sem a autorização escrita dos proprietários do Portal Valor Consulting.

A utilização para fins exclusivamente educacionais é permitida, desde que indicada a fonte:

"Valor Consulting. Histórico das alterações na moeda brasileira (Área: Economia e mercado). Disponível em: https://www.valor.srv.br/artigo.php?id=168&titulo=historico-das-alteracoes-na-moeda-brasileira. Acesso em: 23/09/2021."

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Tabela com salário mínimo nacional por ano

Veremos neste Roteiro um histórico com os valores do salário mínimo nacional vigente desde 04/07/1940 no Brasil, com as respectivas bases legais. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Economia e mercado


Atualização do CadÚnico será necessária para receber Auxílio Brasil

Com a previsão de atender até 16 milhões de famílias a partir de novembro, o Auxílio Brasil, programa que pretende substituir o Bolsa Família, exigirá inscrição ou atualização no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) para os trabalhadores informais de baixa renda. Segundo a Medida Provisória 1.061/2021, esse é um dos critérios para ter direito ao benefício. Além dos dados atualizados no CadÚnico, a família deve ter renda me (...)

Notícia postada em: .

Área: Economia e mercado (Economia e mercado)


Leilões aquecem o mercado imobiliário

Em um cenário de inadimplência e juros baixos, investidores apostam nos leilões como forma segura e financeiramente conveniente para aquisição de imóveis O universo dos leilões de imóveis parece enfrentar a "tempestade perfeita": união de economia enfraquecida pela pandemia – de que resultam altos índices de inadimplência e, consequentemente, devedores tendo suas dívidas cobradas e seus imóveis penhorados – com alta liquidez do mercado – fruto dos j (...)

Notícia postada em: .

Área: Economia e mercado (Economia e mercado)


Ministério da Economia publica normativo que simplifica o empreendedorismo no Brasil

Norma legal traz facilidades para a abertura e manutenção de empresas no país. Com o objetivo de simplificar, desburocratizar e propiciar um ambiente mais favorável para a realização de negócios, bem como melhorar a posição do Brasil no Ranking Doing Business do Banco Mundial, o Ministério da Economia (ME) atualizou as normas de Registro Público de Empresas. A Instrução Normativa nº 55/2021, de iniciativa do Departamento Nacional de Registro Empresarial (...)

Notícia postada em: .

Área: Economia e mercado (Economia e mercado)


Pagamento do abono anual para segurados da Previdência é antecipado

O governo federal decidiu antecipar o pagamento do abono anual (equivalente ao 13º salário) devido aos segurados e aos dependentes da Previdência Social neste ano. A medida consta em decreto assinado nessa terça-feira (4) pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado na edição o Diário Oficial da União desta quarta-feira (5). O pagamento ocorrerá em duas parcelas. A primeira, correspondente a 50% do benefício devido em maio de 2021, será paga juntamente com os bene (...)

Notícia postada em: .

Área: Economia e mercado (Economia e mercado)