Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Quitação de dívidas com cheques ou duplicatas de terceiros

Resumo:

Estudaremos no presente Roteiro de Procedimentos como deverá ser feito os lançamentos contábeis quando da quitação de dívidas com cheques ou duplicatas de terceiros.

Hashtags: #manualContabilidade, #contabilizacao, #cheque, #duplicata,

Postado em: - Área: Manual de lançamentos contábeis.

1) Introdução:

O cheque é uma ordem de pagamento à vista e um título de crédito para o beneficiário que o recebe, pois pode ser protestado ou executado em juízo. Ele tem por finalidade autorizar, o Banco sacado, a pagar uma quantia certa em favor do beneficiário na emissão.

Registra-se que o beneficiário do cheque pode transmitir todos os seus direitos sobre o cheque a um terceiro, que se torna o novo beneficiário do cheque, situação que nos interessa no presente Roteiro de Procedimentos, pois o beneficiário também pode transmitir o cheque à terceiro credor para quitação de dívidas anteriormente contraídas. Essa transferência se dá através do endosso, que na definição do Banco Central do Brasil (Bacen) é a transmissão de um cheque a outra pessoa que não o seu beneficiário original.

Quanto aos tipos de endosso de cheques, ele pode ser:

  • Em branco: quando o beneficiário original assina o verso do cheque e o repassa a um terceiro, fazendo com que o cheque passe a circular como "Ao portador";
  • Em preto: quando o beneficiário original indica no verso do cheque expressamente o nome do novo beneficiário.

Já a duplicata é uma espécie de título de crédito criado a partir de uma compra e venda mercantil realizada à prazo e corresponde à Fatura. Ela é emitida pelo vendedor contra o comprador, assim, ao aceitá-la, o comprador assume o compromisso de resgatá-la, na data pactuada, pelo valor determinado.

Também podemos dizer que a duplicata é um documento comprovador do pagamento de compra à prazo, ou seja, faz papel de um "comprovante de pagamento", tal como um "Recibo". Por outro lado, caso o aceitante (comprador) não efetue o pagamento da duplicata na data pactuada, ficará sujeito à cobrança por meio de protesto.

Formalmente, a duplicata deverá conter os seguintes requisitos (1):

  1. a denominação "duplicata", a data de sua emissão e o número de ordem;
  2. o número da Fatura;
  3. a data certa do vencimento ou a declaração de ser a duplicata à vista, sendo vedadas as modalidades de vencimento a certo termo;
  4. o nome e domicílio do vendedor (sacador) e do comprador (sacado);
  5. a importância a pagar, em algarismos e por extenso;
  6. a praça de pagamento;
  7. a cláusula à ordem, autorizando a circulação do título por endosso;
  8. a declaração do reconhecimento de sua exatidão e da obrigação de pagá-la, a ser assinada pelo comprador, como aceite, cambial;
  9. a assinatura do emitente.

Assim como o cheque, a duplicata pode ser endossada para quitação de dívidas anteriormente contraídas com terceiros.

O endosso de cheque ou duplicata é muito comum no Brasil para pagamento de dívidas à terceiros, representando, sob o ponto de vista da contabilidade, um "fato permutativo", ou seja, uma diminuição do saldo de uma conta do Ativo corresponde a uma diminuição do saldo de uma conta do Passivo, na mesma proporção.

Apesar de ser comum, a utilização desses títulos para quitação de dívidas trás alguns inconvenientes, como, por exemplo:

  1. o valor dos cheques ou duplicatas endossados, na maioria das vezes, é diferente do valor da dívida que se pretende liquidar;
  2. pode ocorrer que o título dado em pagamento da dívida não seja quitado na data do vencimento;
  3. tratando-se de cheques, estes podem não apresentar fundos;
  4. entre outros.

Feitos esses comentários, passaremos a estudar nos próximos capítulos como deverá ser feito os lançamentos contábeis quando da quitação de dívidas com cheques ou duplicatas de terceiros. Bora lá!

Nota Valor Consulting:

(1) Da duplicata poderão constar outras indicações, desde que não alterem sua feição característica.

Base Legal: Art. 1º, caput da Lei nº 5.474/1958 e; Questões 5.1 e 5.2 do capítulo "Cheques" do Perguntas Frequentes do Bacen (Checado pela Valor em 21/09/21).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

2) Tratamento contábil:

Para uma melhor análise do tratamento contábil dado à quitação de dívidas com cheques ou duplicatas de terceiros, utilizaremos um exemplo prático. Para tanto, veremos duas situações hipotéticas, quais sejam, o pagamento de fornecedores com duplicatas de terceiros e pagamento de aluguel com cheque de terceiros.

Apesar de utilizarmos apenas dois exemplos, os procedimentos contábeis aqui analisados podem facilmente ser utilizados para pagamento de outros tipos de dívidas mediante endosso de cheques ou duplicatas mercantil.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.

2.1) Pagamento de fornecedores com duplicatas de terceiros:

Suponhamos que a empresa fictícia Vivax Indústria e Comércio de Eletrônicos Ltda., indústria de produtos eletrônicos com sede no Município de Campinas, interior de São Paulo, quite na data de vencimento, ou seja, em 02/12/2X01, a duplicata mercantil nº 123.456 emitida pela empresa Papelaria Ciroque Ltda., mediante endosso da duplicata nº 989.989, de sua emissão, com vencimento em 15/12/2X01. Além dessas informações, considerar o valor de:

  1. R$ 2.700,00 para a duplicata nº 123.456; e
  2. R$ 2.790,00 para a duplicata nº 989.989; e

Considerando as partes tenham convencionado que a importância de R$ 90,00 (noventa reais), referente à diferença entre os valores dos dois títulos, correspondesse aos juros do período de 02/12/20X1 a 15.12.20X1, a operação será contabilizada mediante os seguintes lançamentos:

Pela baixa da duplicata nº 989.989, cedida em pagamento da duplicata nº 123.123 do fornecedor Papelaria Ciroque Ltda.:

D - Fornecedores (PC) _ 2.700,00

D - Juros Passivos (CR) _ 90,00

C - Clientes (AC) _ R$ 2.790,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante;

CR: Conta de Resultado; e

PC: Passivo Circulante.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

2.1.1) Registros na empresa que recebeu a duplicata em pagamento:

A Papelaria Ciroque, que recebeu a duplicata da empresa Vivax para quitação de dívida, mediante endosso, deverá efetuar os seguintes lançamentos:

Pelo registro do valor referente à nossa duplicata nº 123.123, quitada mediante recebimento, por endosso, da duplicata nº 989.989 da empresa Vivax:

D - Títulos a Receber (AC) _ 2.790,00

C - Clientes (AC) _ 2.700,00

C - Juros Ativos (CR) _ R$ 90,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante; e

CR: Conta de Resultado.

Por fim, quando do recebimento da duplicata mercantil nº 989.989, a Papelaria Ciroque deverá efetuar o seguinte lançamento contábil:

Pelo registro do valor referente à nossa duplicata nº 123.123, quitada mediante recebimento, por endosso, da duplicata nº 989.989 da empresa Vivax:

D - Bco. c/ Mvto. (AC) _ 2.790,00

C - Títulos a Receber (AC) _ 2.780,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

2.2) Pagamento de aluguel com cheque de terceiros:

Suponhamos, agora, que a Vivax pague em 05/12/20X1 o valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais) para a empresa Querubim Holding Ltda. pelo aluguel de uma sala comercial no Município de Campinas/SP. Considerando que o aluguel foi pago mediante endosso de um cheque no valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais), emitido pela Vieira Comércio de Informática Ltda., teremos o seguinte lançamento contábil:

Pela baixa do cheque a receber da Vieira Comércio de Informática Ltda., cedido em pagamento do aluguel referente ao mês de novembro/20X2

D - Aluguéis a Pagar (PC) _ R$ 8.000,00

C - Cheques a Receber (AC) _ R$ 8.000,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante; e

PC: Passivo Circulante.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.

2.2.1) Registro na empresa que recebeu os cheques em pagamento:

A Querubim Holding Ltda., que recebeu o cheque da empresa Vivax para quitação do aluguél, mediante endosso, deverá efetuar os seguintes lançamentos:

Pelo registro do valor referente à nossa duplicata nº 123.123, quitada mediante recebimento, por endosso, da duplicata nº 989.989 da empresa Vivax:

D - Cheques a Receber (AC) _ R$ 8.000,00

C - Aluguéis a Receber (AC) _ R$ 8.000,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante.

Por fim, quando da compensação do cheque, a Querubim Holding Ltda. deverá efetuar o seguinte lançamento contábil:

Pela compensação do cheque nº XXXXXX recebido mediante endosso para pagamento de aluguél:

D - Bco. c/ Mvto. (AC) _ R$ 8.000,00

C - Cheques a Receber (AC) _ R$ 8.000,00


Legenda:

AC: Ativo Circulante.

Base Legal: Equipe Valor Consulting.
Informações Adicionais:

Este material foi escrito no dia pelo(a) Valor Consulting e está atualizado até a doutrina e legislação vigente em (data da sua última atualização), sujeitando-se, portanto, às mudanças em decorrência das alterações doutrinárias e legais.

Lembramos que não é permitido a utilização dos materiais aqui publicados para fins comerciais, pois os mesmos estão protegidos por direitos autorais. Também não é permitido copiar os artigos, materias e arquivos do Portal Valor Consulting para outro site, sistema ou banco de dados para fins de divulgação em sites, revistas, jornais, etc. de terceiros sem a autorização escrita dos proprietários do Portal Valor Consulting.

A utilização para fins exclusivamente educacionais é permitida, desde que indicada a fonte:

"Valor Consulting. Quitação de dívidas com cheques ou duplicatas de terceiros (Área: Manual de lançamentos contábeis). Disponível em: https://www.valor.srv.br/artigo.php?id=811&titulo=quitacao-de-dividas-com-cheques-ou-duplicatas-de-terceiros-contabilizacao. Acesso em: 25/10/2021."

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Desfalque, roubo ou furto de mercadorias

O desfalque, roubo ou furto de mercadorias infelizmente é muito comum nas empresas, principalmente nas que produzem e comercializam bens. Devido à importância do fenômeno, estudaremos nesse Roteiro os procedimentos contábeis aplicáveis aos casos de desfalque, roubo ou furto de mercadorias praticados por terceiros ou empregados, dentro ou fora da empresa, tendo em vista a possibilidade de ganho ou perda de estoque. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Programa de Alimentação do Trabalhador - PAT

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos o tratamento contábil a ser dado aos gastos realizados com o Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT). Para tanto, utilizaremos como base o Regulamento do Imposto de Renda (RIR/2018), aprovado pelo Decreto nº 9.580/2018, bem como outras normas citadas ao longo do trabalho. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Aplicações financeiras de renda fixa

Estudaremos neste Roteiro de Procedimentos como deverá ser feito os lançamentos contábeis das aplicações financeiras realizadas com títulos de renda fixa, entendido como tal àqueles cuja remuneração ou retorno de capital podem ser dimensionado no momento da aplicação. Esses títulos são classificados em públicos ou privados, conforme a condição da entidade ou empresa que os emite (governo ou empresa). (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Sinistro de bens do Ativo Imobilizado

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos como deve ser feito a contabilização do recebimento da indenização de seguro, em decorrência do sinistro de bem do Ativo Imobilizado (ou Ativo Permanente). Aqui, estudaremos desde a baixa do bem sinistrado até a consequente contabilização dos valores apurados com a indenização, bem como do ganho ou da perda de capital apurado com o referido sinistro. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Prêmios de seguro

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos como deve ser feito a contabilização dos prêmios de seguro pagos pelas empresas brasileiras às empresas seguradoras, entendido como tal a soma em dinheiro, paga pelo segurado ao segurador, para que este assuma a responsabilidade de um determinado risco. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


CVM edita norma contábil

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) edita hoje, 22/10/2021, a Resolução CVM 58, que aprova o Documento de Revisão de Pronunciamento Técnico nº 19, emitido pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). O documento apresenta alterações nos Pronunciamentos Técnicos CPC 37 (R1), CPC 48, CPC 29, CPC 27, CPC 25 e CPC 15 (R1) em decorrência de modificações aprovadas pelo IASB no documento do ciclo de melhorias 2018- 2020 (Annual Improvements 2018-2020) e nas (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


A LGPD e a proteção de dados nas organizações contábeis

A Lei nº 13.709/2018 ou Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) que tem como objetivo estabelecer regras sobre coleta, armazenamento, tratamento e compartilhamento de dados pessoais, impondo mais proteção às pessoas e penalidades para o seu descumprimento - foi um dos temas debatidos nesta quarta-feira, durante a Conferência Interamericana de Contabilidade (CIC), pelos palestrantes Karen Ranielli Borges e Nivaldo Cleto. Alguns dos primeiros passos para que em (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) para o ano de 2022

Amigos contadores e técnicos em contabilidade, o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) divulgou os valores das anuidades, taxas e multas devidas aos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) para o exercício de 2022. De acordo com a Resolução CFC nº 1.636/2021 do Conselho Federal, os valores das anuidades devidas devem ser pagas vencimento em 31/03/2022 e terão os seguintes valores: Profissional/escritório Valor (R$) Contador (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Publicado Portaria do Ministério da Economia sobre a publicação e divulgação dos atos das companhias fechadas com receita bruta anual de até R$ 78.000.000,00

Com a publicação da Portaria ME nº 12.071/2021 (1), a partir de 13/10/2021, as empresas de capital fechado (sem ações na bolsa) com receita bruta anual de até R$ 78 milhões (setenta e oito milhões de reais) publicarão seus atos societários na Central de Balanços do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), e o melhor, sem cobrança de qualquer taxa. Além disso, as companhias fechadas a que se refere a mencionada Portaria ficam desobrigadas de publicar sua (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Agenda das empresas fica comprometida com obrigações de fim de ano

De outubro em diante, começa uma contagem regressiva de encerramento de ciclo no meio corporativo, de maneiras diferentes em cada setor. Para os departamentos de Recursos Humanos, Pessoal e Contábil, o período é sinônimo de correria - em algumas empresas, a agitação persiste até janeiro do ano seguinte. Isso porque há muitas obrigações legais e despesas extras a cumprir. “Deixar tudo para as últimas semanas não é uma boa opção. O ideal é que estes set (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Lei de Goiás que imputa responsabilidade solidária ao contador é derrubada pelo STF

A totalidade dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou inconstitucional partes da Lei n° 17.519/2011, do Estado de Goiás, que estabelece a responsabilidade solidária do profissional da contabilidade pelo pagamento de tributos e penas pecuniárias de seus clientes. A votação da ação teve início no último dia 3 e foi finalizada nesta terça-feira (14). A decisão é resultado do trabalho do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás (CRCGO) que, desde (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


CFC firma parceria com SEPRT para ampliar a fiscalização da profissão contábil

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT), do Ministério da Economia, firmaram um acordo de cooperação técnica para ampliar e fortalecer a fiscalização do exercício ilegal da profissão contábil no Brasil. A parceria começou a valer a partir de abril deste ano e terá duração de três anos, podendo ser renovada por igual período. Por meio da ação, o CFC passa a ter acesso à base de dados da Relação (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Ajude o Portal:

Me chamo Raphael, sou o idealizador desse Portal. Aqui, todas as publicações são de livre acesso e gratuitas, sendo que a ajuda que recebemos dos leitores é uma das nossas poucas fontes de renda. Devido aos altos custos, estamos com dificuldades em mantê-lo, assim, pedimos sua ajuda.

Doações via Pix:

Que tal a proposta: Acessou um conteúdo e gostou, faça um Pix para nos ajudar:

Doações mensais:

Cadastre-se na lista de doadores mensais. A doação é realizada através de ambiente seguro, protegido e pode ser cancelada a qualquer momento:



Transferências bancárias e parcerias:

Se prefirir efetuar transferência bancária, entre em contato pelo fale Conosco e solicite os dados bancários. Também estamos abertos para parcerias.