Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Taxa de Juros CDI - Mensal

Responsável: Cetip.

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é uma espécie de lastro para todo o mercado financeiro, sobretudo no que diz respeito às aplicações de renda fixa. O CDI é referência para diversos tipos de investimentos, assim, entendê-lo é importante na hora de escolher a melhor aplicação e em qual instituição confiar seu dinheiro, o que, no fim das contas, influencia o quanto pode entrar no seu bolso.

Saber a taxa mensal do CDI também é de suma importância, abaixo relacionamos todas às taxas CDI publicadas pela Cetip até maio de 2021, esperamos que essa tabela lhe seja útil para encontrar uma ótima aplicação financeira. Após a tabela de juros, apresentamos uma breve explicação sobre a Taxa CDI, não deixe de ler!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Mai/2021 0,27 0,9669 2,1791
Abr/2021 0,21 0,6947 2,1439
Mar/2021 0,20 0,4859 2,2225
Fev/2021 0,13 0,2842 2,3626
Jan/2021 0,15 0,1495 2,5253
Dez/2020 0,16 2,7578 2,7578
Nov/2020 0,15 2,5891 2,9735
Out/2020 0,16 2,4359 3,2109
Set/2020 0,16 2,2753 3,5430
Ago/2020 0,16 2,1150 3,8602
Jul/2020 0,19 1,9520 4,2146
Jun/2020 0,21 1,7543 4,6031
Mai/2020 0,24 1,5387 4,8708
Abr/2020 0,28 1,2999 5,1922
Mar/2020 0,34 1,0121 5,4369
Fev/2020 0,29 0,6714 5,5740
Jan/2020 0,38 0,3766 5,7843
Dez/2019 0,37 5,9597 5,9597
Nov/2019 0,38 5,5641 6,0851
Out/2019 0,48 5,1641 6,2046
Set/2019 0,46 4,6624 6,2719
Ago/2019 0,50 4,1792 6,2765
Jul/2019 0,57 3,6592 6,3454
Jun/2019 0,47 3,0739 6,3183
Mai/2019 0,54 2,5930 6,3699
Abr/2019 0,52 2,0389 6,3429
Mar/2019 0,47 1,5129 6,3422
Fev/2019 0,49 1,0392 6,4085
Jan/2019 0,54 0,5430 6,3782
Dez/2018 0,49 6,4209 6,4209
Nov/2018 0,49 5,8983 6,4676
Out/2018 0,54 5,3782 6,5459
Set/2018 0,47 4,8091 6,6520
Ago/2018 0,57 4,3208 6,8320
Jul/2018 0,54 3,7327 7,0811
Jun/2018 0,52 3,1733 7,3526

Adquira os índices:

Faça um pix e receba no seu email uma planilha com todos os índices e indicadores já publicados no site (mínimo de R$ 50,00 devido à MO disponibilizada). Feito o pix, entre no Fale Conosco e solicite a planilha.

Chave Pix: pix@valor.srv.br

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Certificado de Depósito Interbancário (CDI):

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é um título emitido pelos bancos para a realização de operações de empréstimo entre si (operações interbancárias), em uma modalidade de curtíssimo prazo.

Isso acontece, entre outras coisas, por força de uma regra do Banco Central que determina que os bancos precisam fechar o dia com saldo positivo e, quando o volume financeiro de saques supera o de depósitos, a diferença é emprestada de outros bancos, que estejam superavitários através da emissão de um CDI. Como todo empréstimo, os bancos também pagam juros que, neste caso, são definidos pela Taxa CDI.

Em resumo, o CDI é uma taxa que reflete o quanto os bancos estão ganhando de juros por emprestar dinheiro para outros bancos. Por isso, o CDI é normalmente classificado como uma taxa de juros no mercado financeiro.

Para entender o que é Certificado de Depósito Interbancário (CDI), precisamos ter em mente que ele é uma taxa diária, calculada pela B3 a partir das operações que foram feitas no dia. Com as taxas diárias, é calculada uma média mensal e anual do CDI (estas são as consideradas para o rendimento de investimentos).

CDI Hoje:

As operações de empréstimos entre bancos através de CDI's são realizadas diariamente e mediante cobrança de juros. As operações são registradas na B3, que armazena essas informações para, entre outras, serem utilizadas pela Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip) para calcular a taxa média de juros praticada nos certificados interbancários. Essa taxa, divulgada diariamente, é conhecida como "Taxa DI" (também chamada de "Taxa do CDI") (1).

Como reflete os juros médios das operações entre os bancos, a Taxa DI se tornou uma referência para o restante do mercado financeiro. Mesmo sendo um indicador de base diária, ele também é calculado em base mensal e anual.

Nota Valor Consulting:

(1) Caso queira saber qual o CDI hoje, basta acessar a página da B3 (www.b3.com.br) e conferir, de regra, ela está explicita logo na página principal do site da B3. Por meio da página, também é possível consultar a variação mensal e anual do CDI, inclusive a série histórica desses dados. Essa é uma ótima referência para ajudar na escolha das melhores aplicações.

CDI como taxa de referência:

Como as operações realizadas no mercado interbancário possuem um risco muito baixo, as taxas praticadas no Certificado de Depósito Interbancário (CDI) se tornaram uma espécie de lastro para todo o mercado financeiro, sobretudo no que diz respeito às aplicações de renda fixa.

Por isso, é muito comum encontrar títulos financeiros no mercado cuja remuneração esteja atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI), mais especificamente à Taxa DI.

Também é bastante frequente recorrer à Taxa DI para saber se um fundo de renda fixa está rendendo bem ou mal em determinado período. Se a rentabilidade for menor do que a Taxa DI, é sinal de que o fundo poderia ter se saído melhor. Se for acima, é indicativo de desempenho satisfatório.

Importante mencionar que cada banco decide as condições do seu empréstimo, incluindo a taxa a ser cobrada pelo CDI, já a Taxa DI representa a média do valor cobrado nas operações de CDI.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Taxa DI:

A Taxa DI, tida como o benchmark da renda fixa no Brasil, nada mais é do que a média entre todos os CDI's em um dado período. Diariamente, a taxa é calculada e divulgada pela Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados (Cetip), conforme comentado acima.

Em geral, a Taxa DI segue de perto a Taxa Selic. Portanto, qualquer variação na taxa básica de juros da economia se reflete no CDI.

Relação do CDI com a Selic:

Se você já tinha ouvido falar em CDI, certamente também conhecia outro termo comum no mercado, a Selic, pois elas andam de mãos dadas. A Selic é a taxa básica de juros da economia, definida a cada 45 (quarenta e cinco) dias pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central (COPOM).

A Taxa Selic é ainda mais famosa e muitos daqueles que não sabem o que é CDI entendem do que se trata a Selic, especialmente porque ela é considerada nas operações de empréstimo de dinheiro de bancos e pessoas físicas ao governo Federal.

É importante, no entanto, saber que os valores das duas taxas estão sempre próximos... Mas por quê isso acontece?

A resposta é simples... se a Taxa Selic for muito maior que a Taxa CDI, os bancos poderão dar preferência em emprestar dinheiro ao governo, e não ao outros bancos, pois assim terão uma rentabilidade maior. Por outro lado, se a Taxa CDI estiver muito acima da Selic, a remuneração dos títulos que usam essa taxa sobe, o que também não é interessante para os bancos.

Relação do CDI com os investimentos:

Ao contrário do que muita gente pensa, não é possível "investir diretamente no CDI". Para nós, pessoas físicas, o CDI é apenas uma referência que as diversas modalidades de investimentos de renda fixa buscam igualar ou superar.

Então, a relação é total! O CDI é aceito no mercado (junto com a Selic) como a "rentabilidade mínima" esperada de qualquer investimento. Modalidades "indexadas" ao CDI sofrerão mudança em sua rentabilidade conforme a variação desse índice.

O que significa dizer que um CDB, por exemplo, rende 100% do CDI?

Quando falamos que um CDB rende 100% do CDI, queremos dizer que ele terá exatamente a mesma rentabilidade do CDI até o vencimento da aplicação. Ou seja, se no acumulado do período em que o dinheiro ficou aplicado o CDI foi de 6,40%, o CDB renderá esses mesmos 6,40% pelo mesmo período.

Se, por outro lado, o CDB oferecer 80% do CDI, o investidor teria como remuneração apenas uma parte da Taxa DI, no caso, de 80%. Mas, nas duas situações, há algo em comum.

Se a Taxa DI subir durante o período do investimento, o retorno final para o investidor também aumentará. Se cair, o retorno será menor.

Investimentos que adotam esse formato de remuneração são chamados de pós-fixados. Isso porque embora o investidor saiba desde o início que indicador servirá de referência (o CDI), não tem certeza sobre qual será o retorno efetivo. Ele dependerá da dinâmica de variações da Taxa DI ao longo do período da aplicação.

Uma outra forma de remuneração de investimentos pós-fixados é a fórmula "CDI mais spread". Nesse caso, o retorno da aplicação é igual à Taxa DI mais uma outra taxa de juros - de 1% ou 2% ao ano, por exemplo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vantagens e desvantagens para bancos e investidores:

O tema é complexo demais para limitar-se a "prós e contras". Contudo, a questão óbvia é que, se sobe muito, é porque o custo do dinheiro está mais alto, junto com os preços e, por conseguinte, a inflação.

Pode parecer ótimo para quem tem dinheiro aplicado, mas, de maneira geral, mostra que a economia não está bem.

Por outro lado, se o CDI cai, investimentos pós-fixados caem junto, perdendo a atratividade e a rentabilidade. Diferente do pré-fixado, que nesse caso passa ser interessante, pois a taxa será mantida.

Se for um investimento de liquidez diária, sem problema. Se houver carência para o saque, o investidor terá que amargar essa queda até o vencimento do título, deixando de ganhar ou até com chances de perda frente a outras opções.

Por isso, ter objetivos claros na hora de escolher um investimento é fundamental. Entender o que é CDI é vital para novos investidores.

Investimentos atrelados ao CDI:

A maioria absoluta dos investimentos de renda fixa usam o CDI como referência, entre eles:

  1. Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  2. Letra de Crédito Imobiliário (LCI);
  3. Letra de Crédito do Agronegócio (LCA);
  4. Letra de Câmbio (LC);
  5. Fundos de Renda Fixa;
  6. entre outros.

Conclusão:

Como vimos, o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) é a base de todo investimento de renda fixa. Quando um CDB, LCI ou fundo de investimentos prometem um rendimento acima do CDI, você deve analisar qual é o seu histórico ou rendimento de acordo com o período de aplicação.

Quanto maior a validade de um investimento, maior deve ser esse rendimento. Encontre, então, a melhor taxa para você dentro dos seus planos de curto, médio e longo prazo.

Conhecer sobre o CDI é importante para fazer escolhas adequadas para os seus investimentos. Mas esse conhecimento, sozinho, não fará com que atinja os resultados esperados se não estiver acompanhado de todo o resto.

Mais importante do que saber sobre o CDI, é ter disciplina e bons hábitos financeiros, pois, como sempre repetimos, é mais importante um investidor disciplinado do que um investimento rentável.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resumo dos indicadores econômicos e financeiros
Indicador Órgão Mai/20 Jun/20 Jul/20 Ago/20 Set/20 Out/20 Nov/20 Dez/20 Jan/21 Fev/21 Mar/21 Abr/21 Mai/21 Jun/21
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
ICV DIEESE 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00
IPC-M FGV -0,60 0,04 0,49 0,48 0,64 0,77 0,72 1,21 0,41 0,35 0,98 0,44 0,61
IPC-DI FGV -0,54 0,36 0,49 0,53 0,82 0,65 0,94 1,07 0,27 0,54 1,00 0,23 0,81
IPC-10 FGV -0,51 -0,33 0,50 0,48 0,46 0,98 0,55 1,27 0,59 0,35 0,72 0,87 0,35
IPA-M FGV 0,59 2,25 3,00 3,74 5,92 4,15 4,26 0,90 3,38 3,28 3,56 1,84 5,23
IPA-DI FGV 1,77 2,22 3,14 5,44 4,38 4,86 3,31 0,68 3,92 3,40 2,59 2,90 4,20
IPA-10 FGV 0,25 2,35 2,54 3,38 5,99 4,06 4,59 2,27 1,60 3,90 3,69 1,79 4,20
INCC-M FGV 0,21 0,32 0,84 0,82 1,15 1,69 1,29 0,88 0,93 1,07 2,00 0,95 1,80
INCC-DI FGV 0,20 0,34 1,17 0,72 1,16 1,73 1,28 0,70 0,89 1,89 1,30 0,90 2,22
INCC-10 FGV 0,19 0,21 0,62 1,01 0,80 1,51 1,51 1,12 0,76 0,98 1,96 1,24 1,02
IGP-M FGV 0,28 1,56 2,23 2,74 4,34 3,23 3,28 0,96 2,58 2,53 2,94 1,51 4,10
IGP-DI FGV 1,07 1,60 2,34 3,87 3,30 3,68 2,64 0,76 2,91 2,71 2,17 2,22 3,40
IGP-10 FGV 0,07 1,55 1,91 2,53 4,34 3,20 3,51 1,97 1,33 2,97 2,99 1,58 3,24
IPC FIPE -0,24 0,39 0,25 0,78 1,12 1,19 1,03 0,79 0,86 0,23 0,71 0,44 0,41
IPP IBGE 1,16 0,60 3,22 3,31 2,34 3,41 1,38 0,39 3,55 5,16 4,63 1,89
IPCA IBGE -0,38 0,26 0,36 0,24 0,64 0,86 0,89 1,35 0,25 0,86 0,93 0,31 0,83
INPC IBGE -0,25 0,30 0,44 0,36 0,87 0,89 0,95 1,46 0,27 0,82 0,86 0,38 0,96
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Selic Bacen 0,24 0,21 0,19 0,16 0,16 0,16 0,15 0,16 0,15 0,13 0,20 0,21 0,27
TBF Bacen 0,2292 0,2051 0,1721 0,1503 0,1485 0,1485 0,1612 0,1713 0,1468 0,1348 0,1835 0,2404 0,2737
TJLP Bacen 0,4117 0,4117 0,4092 0,4092 0,4092 0,3792 0,3792 0,3792 0,3658 0,3658 0,3658 0,3842 0,3842 0,3842
CDI Cetip 0,2358 0,2123 0,1943 0,1599 0,1570 0,1570 0,1495 0,1645 0,1495 0,1345 0,2011 0,2078 0,2703
Indicadores diversos (em Reais)
Minimo Federal 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00
Teto INSS Federal 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57
UFESP Sefaz/SP 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09
Resumo dos indicadores econômicos e financeiros
Indicador Órgão Fev/21 Mar/21 Abr/21 Mai/21 Jun/21
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
ICV DIEESE 0,00 0,00 0,00 0,00
IPC-M FGV 0,35 0,98 0,44 0,61
IPC-DI FGV 0,54 1,00 0,23 0,81
IPC-10 FGV 0,35 0,72 0,87 0,35
IPA-M FGV 3,28 3,56 1,84 5,23
IPA-DI FGV 3,40 2,59 2,90 4,20
IPA-10 FGV 3,90 3,69 1,79 4,20
INCC-M FGV 1,07 2,00 0,95 1,80
INCC-DI FGV 1,89 1,30 0,90 2,22
INCC-10 FGV 0,98 1,96 1,24 1,02
IGP-M FGV 2,53 2,94 1,51 4,10
IGP-DI FGV 2,71 2,17 2,22 3,40
IGP-10 FGV 2,97 2,99 1,58 3,24
IPC FIPE 0,23 0,71 0,44 0,41
IPP IBGE 5,16 4,63 1,89
IPCA IBGE 0,86 0,93 0,31 0,83
INPC IBGE 0,82 0,86 0,38 0,96
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Selic Bacen 0,13 0,20 0,21 0,27
TBF Bacen 0,1348 0,1835 0,2404 0,2737
TJLP Bacen 0,3658 0,3658 0,3842 0,3842 0,3842
CDI Cetip 0,1345 0,2011 0,2078 0,2703
Indicadores diversos (em Reais)
Minimo Federal 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00
Teto INSS Federal 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57
UFESP Sefaz/SP 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Comprovação de vida perante o INSS: Quem não faz a prova de vida, tem o benefício bloqueado

Neste artigo analisaremos a regulamentação que trata da comprovação de vida perante o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), bem como a renovação de senha por parte dos beneficiários e a prestação de informações por meio das instituições financeiras pagadoras de benefícios aos beneficiários e ao INSS, incluindo residente no exterior. Vele lembrar que os beneficiários do INSS que não fazem a prova de vida, tem o benefício bloqueado! (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Benefícios previdenciários


IPI: Reajustamento de preço de produtos

Analisaremos no presente Roteiro os procedimentos fiscais a serem adotados pelos estabelecimentos vendedor e comprador caso ocorra o reajustamento de preço após a data da saída efetiva dos produtos anteriormente comercializados. Para tanto, utilizaremos como base de estudo o Regulamento do IPI (RIPI/2010), aprovado pelo Decreto nº 7.212/2010, o Parecer Normativo CST nº 245/1972, bem como outras fontes citadas ao longo do trabalho. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)


Como evitar as compras por impulso?

A moda, a publicidade, as opções de pagamento. Não se engane, tudo isso procura despertar nas pessoas – inclusive em você – a vontade de comprar. Nada de errado com isso, até o momento em que as aquisições sucessivas, inclusive de itens que não são fundamentais, começam a incomodar e a pesar no bolso. A compulsão por compras pode destruir a vida financeira, além de também causar prejuízos sociais e familiares. Mas há formas simples e bem objeti (...)

Notícia postada em: .

Área: Finanças (Finanças pessoais)


Secretaria da Fazenda e Planejamento conclui integração total à Redesim

A Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo (Sefaz/SP) concluiu, em meados de maio, a integração total à Redesim (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). A iniciativa visa desburocratizar, facilitar e agilizar os atos cadastrais relacionados a empresas praticados pelos cidadãos. A Redesim é um ambiente nacional que engloba os atores envolvidos no processo de abertura, baixa e al (...)

Notícia postada em: .

Área: Societário (Sociedades empresariais)


Ministério da Economia publica normativo que simplifica o empreendedorismo no Brasil

Norma legal traz facilidades para a abertura e manutenção de empresas no país. Com o objetivo de simplificar, desburocratizar e propiciar um ambiente mais favorável para a realização de negócios, bem como melhorar a posição do Brasil no Ranking Doing Business do Banco Mundial, o Ministério da Economia (ME) atualizou as normas de Registro Público de Empresas. A Instrução Normativa nº 55/2021, de iniciativa do Departamento Nacional de Registro Em (...)

Notícia postada em: .

Área: Economia e mercado (Economia e mercado)


Crianças e adolescentes sob guarda podem ser dependentes de segurados do INSS

Por maioria, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que crianças e adolescentes sob guarda podem ser incluídos entre os beneficiários do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) em caso de morte do segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A decisão se deu, na sessão virtual finalizada em 7/6, no julgamento conjunto das Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) 4878 e 5083, ajuizadas, respectivamente, pela Procuradoria-Geral (...)

Notícia postada em: .

Área: Previdenciário (Previdenciário em geral)



Produtos sujeitos ao selo de controle do IPI

No presente Roteiro de Procedimentos listamos os produtos sujeitos ao selo de controle do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) afim de auxiliar nossos amigos que militam na área tributária, bem como listamos as hipóteses em que a selagem é dispensada. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)


ICMS: Reajustamento de preço de mercadorias

Analisaremos no presente Roteiro os procedimentos fiscais a serem adotados pelos estabelecimentos vendedor e comprador caso ocorra o reajustamento de preço após a data da saída efetiva dos produtos anteriormente comercializados. Para tanto, utilizaremos como base de estudo o Regulamento do ICMS (RICMS/2000-SP), aprovado pelo Decreto nº 45.490/2000, bem como outras fontes citadas ao longo do trabalho. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: ICMS São Paulo


O que levar em conta antes de ir morar sozinho? Veja agora!

Chegou a hora de dar um grande passo: sair da casa dos pais e tocar a vida enquanto passa a morar sozinho. Entre as delícias da vida adulta estão a liberdade e a independência. A parte menos bacana é que essa decisão envolve um custo financeiro que não pode ser desprezado. Uma recomendação comum entre os especialistas em planejamento financeiro é simular um “teste” antes de fazer as malas. Coloque o seu orçamento estimado na ponta do lápis e tente (...)

Notícia postada em: .

Área: Finanças (Finanças pessoais)


Trabalhador em BH chamado pelo supervisor de “demônio” e “capeta” receberá indenização por danos morais

Testemunhas relataram que profissional era perseguido no ambiente de trabalho. Uma empresa de telemarketing, com unidade em Belo Horizonte (MG), terá que pagar indenização por danos morais a um ex-empregado que sofria assédio por parte do superior hierárquico. Testemunha ouvida no processo contou que, como forma de pressionar o cumprimento de metas, presenciou o supervisor chamando o trabalhador, autor da ação, de nomes pejorativos, como “demônio (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Dica número 6 de como elaborar seu currículo

Anteriormente, escrevi 07 artigos, com dicas de como elaborar seu currículo. Se você ainda não os leu, sugiro de você iniciar a temática "Currículo" por eles... A elaboração do currículo é uma das principais dúvidas dos profissionais. Penso que seja porque há muitas abordagens do assunto, inclusive, várias delas são controversas, o que pode gerar confusão e insegurança na hora de elaborar esta ferramenta. A dica #6 é quanto a "Experiência pro (...)

Artigo postado em: .

Área: Trabalhista (Recursos Humanos)


Dicas para montar um controle financeiro eficiente

Assumir o controle das finanças é um passo essencial para realizar objetivos de vida e alcançar a tão sonhada segurança. E, para muitos, foi possível perceber que esse controle financeiro é mais que essencial. Mas para que isso se torne realidade, ter disciplina financeira é uma atitude inegociável. Na prática, isso quer dizer: aprender a organizar as finanças, ter controle de suas contas e garantir que sobre dinheiro no final do mês para formar uma r (...)

Notícia postada em: .

Área: Finanças (Finanças pessoais)