Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI)

Responsável: Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), foi concebido no final dos anos de 1940 para ser uma medida abrangente do movimento de preços. Ele registra a alta de preços desde matérias-primas agrícolas e industriais até bens e serviços ao consumidor final.

A divulgação do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) ocorre sempre no 1º decêndio do mês seguinte ao da coleta dos dados. Abaixo relacionamos todas as taxas do IGP-DI publicados pela FGV no período de janeiro de 1980 a junho de 2021 (índice de julho de 2021 não digulgado pela FGV até a presente data), dividido em 3 colunas, sendo: (i) o índice válido num dado mês de referência; (ii) o acumulado em cada ano e; (iii) o acumulado nos 12 meses anteriores ao IGP-DI do mês de referência. Mais uma vez a Valor Consulting trazendo material de qualidade aos leitores!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Jul/2021 Não digulgado até o momento pelo órgão responsável.
Jun/2021 0,11 14,2688 34,5437
Mai/2021 3,40 14,1432 36,5462
Abr/2021 2,22 10,3900 33,4692
Mar/2021 2,17 7,9925 30,6359
Fev/2021 2,71 5,6989 29,9582
Jan/2021 2,91 2,9100 26,5419
Dez/2020 0,76 23,0743 23,0743
Nov/2020 2,64 22,1460 24,2714
Out/2020 3,68 19,0043 22,1041
Set/2020 3,30 14,7804 18,4179
Ago/2020 3,87 11,1136 15,2081
Jul/2020 2,34 6,9738 10,3500
Jun/2020 1,60 4,5278 7,8161
Mai/2020 1,07 2,8817 6,7868
Abr/2020 0,05 1,7925 6,0789
Mar/2020 1,64 1,7416 6,9801
Fev/2020 0,01 0,1000 6,3801
Jan/2020 0,09 0,0900 7,6991
Dez/2019 1,74 7,6776 7,6776
Nov/2019 0,85 5,8360 5,3598
Out/2019 0,55 4,9440 3,2808
Set/2019 0,50 4,3700 2,9829
Ago/2019 -0,51 3,8507 4,3048
Jul/2019 -0,01 4,3831 5,5524
Jun/2019 0,63 4,3935 6,0274
Mai/2019 0,40 3,7400 6,9230
Abr/2019 0,90 3,3267 8,2436
Mar/2019 1,07 2,4050 8,2757
Fev/2019 1,25 1,3209 7,7294
Jan/2019 0,07 0,0700 6,5590
Dez/2018 -0,45 7,1021 7,1021
Nov/2018 -1,14 7,5862 8,3823
Out/2018 0,26 8,8268 10,5092
Set/2018 1,79 8,5446 10,3328
Ago/2018 0,68 6,6358 9,0647
Jul/2018 0,44 5,9156 8,5880

Adquira os índices:

Faça um pix e receba no seu email uma planilha com todos os índices e indicadores já publicados no site (mínimo de R$ 50,00 devido à MO disponibilizada). Feito o pix, entre no Fale Conosco e solicite a planilha.

Chave Pix: pix@valor.srv.br

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI):

Os Índices Gerais de Preços (IGP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) foram divulgados pela primeira vez em novembro de 1947, no número de estréia da Revista Conjuntura Econômica. Desde então registram as variações de preços de matérias-primas agropecuárias e industriais, de produtos intermediários e de bens e serviços finais.

Os IGP's apresentam-se em três versões: Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) e Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI). Ambos são medidos (ou calculados) pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da FGV, uma das instituições de ensino mais bem-conceituadas do país.

É importante notar que os IGP's são indicadores independentes, isso significa que eles não possuem ligação alguma com o governo, garantindo total independência com órgãos ou entidades políticas.

Registra-se que a diferença entre os IGP's está no período de coleta das informações para cálculo do índice. O IGP-10 mede a evolução dos preços no período compreendido entre os dias 11 (onze) do mês anterior e 10 (dez) do mês de referência. O IGP-M é coletado entre os dias 21 (vinte e um) do mês anterior e 20 (vinte) do mês de referência. O IGP-DI é coletado entre o primeiro e o último dia do mês de referência (mês cheio).

O quadro a seguir compara os períodos de referência de cada versão do IGP. Os preços coletados em cada período são comparados aos levantados nos 30 (trinta) dias imediatamente anteriores:

Períodos de coleta de preços do IGP

Em termos práticos, os IGP's analisam as seguintes variações de preços: a) o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que tem peso de 60% do índice; b) o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% e; c) o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), representando 10% do IGP. Ambos índices possuem as mesmas periodicidades de coleta dos preços: a) IPA-10, IPA-M e IPA-DI; b) IPC-10, IPC-M e IPC-DI e; c) INCC-10, INCC-M e INCC-DI.

Nessa área do Portal Valor Consulting você verá os índices IGP-DI acumulados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Composição do IGP-DI:

Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) é o principal indicador da evolução dos preços no setor atacadista brasileiro. Ele representa mais da metade do IGP (60%) e reflete o valor adicionado na produção de bens agropecuários, industriais e em transações comerciais. O IPA tem abrangência nacional e a sua medição é dividida nos seguintes grupos:

A partir dos hábitos de consumo são determinados os pesos de cada índice, que então são aplicados à variação de preço de cada um deles. Atualmente os produtos industriais da indústria de transformação são os que tem o maior peso, justamente por conterem um maior número de itens na sua cesta.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com nível de renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais. Sua pesquisa de preços se desenvolve diariamente, cobrindo as sete principais capitais do país, mais especificamente Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Os bens são divididos nos seguintes grupos:

Cada item da cesta tem um peso de acordo com o gasto habitual das famílias em cada item. Atualmente, o grupo de maior peso no IPC é a "habitação", seguido da "alimentação". Por fim, vale mencionar que o IPC representa 30% do IGP, sendo, portanto, o segundo índice de maior peso no seu cálculo.

Índice Nacional de Custo de Construção (INCC)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) é o principal indicador de custo da construção civil no Brasil. O índice mede a evolução dos custos de construções habitacionais nas 7 principais capitais de estados do país. É o índice de menor peso no IGP, com 10% do índice.

A cesta do índice é dividida em "materiais, equipamentos e serviços" e em "mão-de-obra".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resumo dos indicadores econômicos e financeiros
Indicador Órgão Jul/20 Ago/20 Set/20 Out/20 Nov/20 Dez/20 Jan/21 Fev/21 Mar/21 Abr/21 Mai/21 Jun/21 Jul/21 Ago/21
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
ICV DIEESE 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00
IPC-M FGV 0,49 0,48 0,64 0,77 0,72 1,21 0,41 0,35 0,98 0,44 0,61 0,57 0,83
IPC-DI FGV 0,49 0,53 0,82 0,65 0,94 1,07 0,27 0,54 1,00 0,23 0,81 0,64
IPC-10 FGV 0,50 0,48 0,46 0,98 0,55 1,27 0,59 0,35 0,72 0,87 0,35 0,72 0,70
IPA-M FGV 3,00 3,74 5,92 4,15 4,26 0,90 3,38 3,28 3,56 1,84 5,23 0,42 0,71
IPA-DI FGV 3,14 5,44 4,38 4,86 3,31 0,68 3,92 3,40 2,59 2,90 4,20 -0,26
IPA-10 FGV 2,54 3,38 5,99 4,06 4,59 2,27 1,60 3,90 3,69 1,79 4,20 2,64 -0,07
INCC-M FGV 0,84 0,82 1,15 1,69 1,29 0,88 0,93 1,07 2,00 0,95 1,80 2,30 1,24
INCC-DI FGV 1,17 0,72 1,16 1,73 1,28 0,70 0,89 1,89 1,30 0,90 2,22 2,16
INCC-10 FGV 0,62 1,01 0,80 1,51 1,51 1,12 0,76 0,98 1,96 1,24 1,02 2,81 1,37
IGP-M FGV 2,23 2,74 4,34 3,23 3,28 0,96 2,58 2,53 2,94 1,51 4,10 0,60 0,78
IGP-DI FGV 2,34 3,87 3,30 3,68 2,64 0,76 2,91 2,71 2,17 2,22 3,40 0,11
IGP-10 FGV 1,91 2,53 4,34 3,20 3,51 1,97 1,33 2,97 2,99 1,58 3,24 2,32 0,18
IPC FIPE 0,25 0,78 1,12 1,19 1,03 0,79 0,86 0,23 0,71 0,44 0,41 0,81
IPP IBGE 3,22 3,31 2,34 3,41 1,38 0,39 3,55 5,16 4,63 2,19 0,99 1,31
IPCA IBGE 0,36 0,24 0,64 0,86 0,89 1,35 0,25 0,86 0,93 0,31 0,83 0,53
INPC IBGE 0,44 0,36 0,87 0,89 0,95 1,46 0,27 0,82 0,86 0,38 0,96 0,60
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Selic Bacen 0,19 0,16 0,16 0,16 0,15 0,16 0,15 0,13 0,20 0,21 0,27 0,31
TBF Bacen 0,1721 0,1503 0,1485 0,1485 0,1612 0,1713 0,1468 0,1348 0,1835 0,2404 0,2737 0,2891
TJLP Bacen 0,4092 0,4092 0,4092 0,3792 0,3792 0,3792 0,3658 0,3658 0,3658 0,3842 0,3842 0,3842 0,4067 0,4067
CDI Cetip 0,1943 0,1599 0,1570 0,1570 0,1495 0,1645 0,1495 0,1345 0,2011 0,2078 0,2703 0,3078 0,3556
Indicadores diversos (em Reais)
Minimo Federal 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00
Teto INSS Federal 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.101,06 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57
UFESP Sefaz/SP 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 27,61 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09
Resumo dos indicadores econômicos e financeiros
Indicador Órgão Abr/21 Mai/21 Jun/21 Jul/21 Ago/21
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
ICV DIEESE 0,00 0,00 0,00 0,00
IPC-M FGV 0,44 0,61 0,57 0,83
IPC-DI FGV 0,23 0,81 0,64
IPC-10 FGV 0,87 0,35 0,72 0,70
IPA-M FGV 1,84 5,23 0,42 0,71
IPA-DI FGV 2,90 4,20 -0,26
IPA-10 FGV 1,79 4,20 2,64 -0,07
INCC-M FGV 0,95 1,80 2,30 1,24
INCC-DI FGV 0,90 2,22 2,16
INCC-10 FGV 1,24 1,02 2,81 1,37
IGP-M FGV 1,51 4,10 0,60 0,78
IGP-DI FGV 2,22 3,40 0,11
IGP-10 FGV 1,58 3,24 2,32 0,18
IPC FIPE 0,44 0,41 0,81
IPP IBGE 2,19 0,99 1,31
IPCA IBGE 0,31 0,83 0,53
INPC IBGE 0,38 0,96 0,60
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Selic Bacen 0,21 0,27 0,31
TBF Bacen 0,2404 0,2737 0,2891
TJLP Bacen 0,3842 0,3842 0,3842 0,4067 0,4067
CDI Cetip 0,2078 0,2703 0,3078 0,3556
Indicadores diversos (em Reais)
Minimo Federal 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00
Teto INSS Federal 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57 6.433,57
UFESP Sefaz/SP 29,09 29,09 29,09 29,09 29,09

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Retificação de lançamentos contábeis

No Brasil, grande parte dos departamentos de contabilidade trabalham com equipe enxuta para minimizar custos administrativos e maximizar seus lucros, assim, seus profissionais acabam trabalhando em ritmo acelerado para liberar informações para alta gerência e, nesse esforço acabam cometendo erros em lançamentos contábeis que podem prejudicar a interpretação dos números pelos usuários da contabilidade. Estudaremos nesse Roteiro os procedimentos existentes (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Estabelecimento empresarial

No presente artigo fazemos comentários a respeito do estabelecimento empresarial... Com base em nosso Código Civil (CC/2002), aprovado pela Lei nº 10.402/2002. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Direito de Empresa


Trabalhador com câncer de pele obtém reconhecimento de dispensa considerada discriminatória

A Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Goiás (TRT-18) declarou nula uma dispensa sem justa causa e determinou o retorno de um motorista, acometido por um câncer de pele maligno, para o posto de trabalho, bem como o pagamento de verbas trabalhistas e recolhimento do FGTS relativos ao período de afastamento. A relatora, desembargadora Rosa Nair, aplicou o entendimento do Tribunal Superior do Trabalho (TST) contido na Súmula 443, que presume ser discr (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Sistema de auxílio à Classificação Fiscal de Mercadorias (Classif) chega à 4ª fase com novidades

Agora o Classif passa a permitir consultas às exigências administrativas e aos requisitos técnicos para importação de mercadorias. O sistema Classif é um módulo do Portal Único do Comércio Exterior (Pucomex), relativo à Nomenclatura e Classificação Fiscal de Mercadorias (NCM). A nova versão do Classif traz as seguintes novidades: Consulta ao Tratamento Administrativo (TA) na importação e na exportação Consulta às decisões sobre (...)

Notícia postada em: .

Área: Comércio Exterior (Comércio Exterior)


Telefônica terá de indenizar atendente que tinha pausas para ir ao banheiro vinculadas a remuneração

Segundo o processo, as pausas eram utilizadas como critério de pagamento de prêmio. A Sexta Turma do Tribunal Superior do Trabalho condenou a Telefônica Brasil S.A., em Maringá (PR), a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais a uma atendente por utilizar programa de incentivo condicionado a restrição de pausas para ir ao banheiro. Além de serem contadas para fins remuneratórios, havia a divulgação de ranking pela empregadora. Para o órgão (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Tutora de sistema EAD não será reconhecida como professora

A pretensão da tutora era ser reconhecida como professora/pedagoga de ensino superior. A Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho não admitiu recurso de uma profissional de ensino a distância (EAD), em Londrina-PR, contra decisão que concluiu que as atividades que exercia na Editora e Distribuidora Educacional S.A não se enquadravam na condição de professora. Ao entender por não conhecer do recurso, o colegiado esclareceu que a decisão está d (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)



Correção de cópias ilegíveis do Livro Diário

Apresentaremos neste Roteiro de Procedimentos modelo de ressalva para correção de cópias ilegíveis do Livro Diário. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de lançamentos contábeis


Venda a bordo de aeronaves em voos domésticos

Veremos no presente Roteiro quais são os procedimentos a serem observados para a realização de venda a bordo de aeronaves em voos domésticos. Para tanto, utilizaremos como base o Ajuste Sinief nº 07/2011 (DOU 08/08/2011) que dispõe sobre a concessão de Regime Especial nas referidas operações. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: ICMS São Paulo


Falta reiterada de depósitos de FGTS condena empregador em SP por dano moral coletivo

Os magistrados da 11ª Turma do TRT da 2ª Região acolheram recurso interposto pelo Ministério Público do Trabalho relativo a uma ação coletiva ajuizada por um sindicato de trabalhadores da indústria de Itaquaquecetuba-SP. A decisão de 2º grau reconheceu o dano moral coletivo, condenando uma fabricante de peças à indenização de R$ 10 mil. O motivo foi a falta do recolhimento e do pagamento do FGTS desde 2014, de forma reiterada, tanto para os empregados (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


CFC firma parceria com SEPRT para ampliar a fiscalização da profissão contábil

O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho (SEPRT), do Ministério da Economia, firmaram um acordo de cooperação técnica para ampliar e fortalecer a fiscalização do exercício ilegal da profissão contábil no Brasil. A parceria começou a valer a partir de abril deste ano e terá duração de três anos, podendo ser renovada por igual período. Por meio da ação, o CFC passa a ter acesso à base de dados da (...)

Notícia postada em: .

Área: Contabilidade (Contabilidade geral)


Tabela de entes federativos responsáveis facilita prestação de informações por órgãos públicos

Foi disponibilizada para consulta a tabela de entes federativos responsáveis - EFR para os órgãos públicos que optem por prestar suas informações ao eSocial de forma descentralizada. Os órgãos públicos da administração direta e indireta (autárquica e fundacional) da União, Estados, Distrito Federal e Municípios podem prestar suas informações de forma descentralizada ao eSocial. Nesse caso, cada órgão que corresponda a uma unidade adminis (...)

Notícia postada em: .

Área: Trabalhista (eSocial)


Aplicar multa para cumprimento da sentença atenta contra devido processo legal

Multa de 10% seria aplicada em caso de ausência de pagamento no prazo de oito dias. A Terceira Turma do Tribunal Superior do Trabalho isentou a Unimed de Belém - Cooperativa de Trabalho Médico do pagamento de multa de 10% no caso de não pagamento das verbas rescisórias devidas a um agente de portaria no prazo estabelecido para cumprimento da sentença. Conforme entendimento do colegiado no TST, a multa ofende o princípio do devido processo legal. Co (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)