Logomarca - Valor Logomarca - Valor Fale Conosco
Logomarca - Valor

Faça aqui uma busca em nosso Site:

Redes sociais:

Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M)

Apresentação:

Os Índices Gerais de Preços (IGP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) foram divulgados pela primeira vez em novembro de 1947, no número de estréia da Revista Conjuntura Econômica. Desde então registram as variações de preços de matérias-primas agropecuárias e industriais, de produtos intermediários e de bens e serviços finais.

Os IGP's apresentam-se em três versões: Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) e Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI). Ambos são medidos (ou calculados) pelo Instituto Brasileiro de Economia (IBRE) da FGV, uma das instituições de ensino mais bem-conceituadas do país.

É importante notar que os IGP's são indicadores independentes, isso significa que eles não possuem ligação alguma com o governo, garantindo total independência com órgãos ou entidades políticas.

Registra-se que a diferença entre os IGP's está no período de coleta das informações para cálculo do índice. O IGP-10 mede a evolução dos preços no período compreendido entre os dias 11 (onze) do mês anterior e 10 (dez) do mês de referência. O IGP-M é coletado entre os dias 21 (vinte e um) do mês anterior e 20 (vinte) do mês de referência. O IGP-DI é coletado entre o primeiro e o último dia do mês de referência (mês cheio).

O quadro a seguir compara os períodos de referência de cada versão do IGP. Os preços coletados em cada período são comparados aos levantados nos 30 (trinta) dias imediatamente anteriores:

Períodos de coleta de preços do IGP

Em termos práticos, os IGP's analisam as seguintes variações de preços: a) o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que tem peso de 60% do índice; b) o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% e; c) o Índice Nacional de Custo de Construção (INCC), representando 10% do IGP. Ambos índices possuem as mesmas periodicidades de coleta dos preços: a) IPA-10, IPA-M e IPA-DI; b) IPC-10, IPC-M e IPC-DI e; c) INCC-10, INCC-M e INCC-DI.

Nessa área do Portal Valor Consulting você verá o índices IGP-M acumulados. Registra-se que o IGP-M, diferentemente das demais versões, conta com um sistema de apurações prévias divulgadas antes do fechamento mensal. Essas prévias apresentam resultados parciais do índice com base na coleta realizada em períodos de 10 dias.

A primeira prévia, divulgada com a denominação de primeiro decêndio, calcula as variações obtidas a partir das informações colhidas no período de 21 a 30 do mês anterior ao de referência, comparadas às levantadas ao longo dos 30 dias anteriores. A segunda prévia expande o período de coleta para 21 do mês anterior a 10 do mês de referência, apresentando resultados cumulativos. A terceira apuração é o próprio IGP-M.


Tabela IGP-M:

A divulgação do IGP-M se dá no final de cada mês de referência. Abaixo relacionamos todos os índices IGP-M publicados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) desde junho/1989, dividido em 3 colunas, sendo: (i) o índice válido num dado mês de referência; (ii) o acumulado em cada ano e; (iii) o acumulado nos 12 meses anteriores ao IGP-M do mês de referência. Mas uma vez a Valor Consulting trazendo material de qualidade aos leitores!

Primeira
1
2
3
4
5
6
7
Última
Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Out/2019 0,68 4,8065 3,1665
Set/2019 -0,01 4,0986 3,3817
Ago/2019 -0,67 4,1090 4,9636
Jul/2019 0,40 4,8112 6,4113
Jun/2019 0,80 4,3937 6,5279
Mai/2019 0,45 3,5651 7,6587
Abr/2019 0,92 3,1012 8,6555
Mar/2019 1,26 2,1613 8,2786
Fev/2019 0,88 0,8901 7,6157
Jan/2019 0,01 0,0100 6,7516
Dez/2018 -1,08 7,5521 7,5521
Nov/2018 -0,49 8,7264 9,6940
Out/2018 0,89 9,2618 10,8074
Set/2018 1,52 8,2979 10,0496
Ago/2018 0,70 6,6764 8,9114
Jul/2018 0,51 5,9349 8,2624
Jun/2018 1,87 5,3974 6,9376
Mai/2018 1,38 3,4626 4,2712
Abr/2018 0,57 2,0543 1,8953
Mar/2018 0,64 1,4758 0,2033
Fev/2018 0,07 0,8305 -0,4239
Jan/2018 0,76 0,7600 -0,4140
Dez/2017 0,89 -0,5326 -0,5326
Nov/2017 0,52 -1,4100 -0,8777
Out/2017 0,20 -1,9201 -1,4200
Set/2017 0,47 -2,1158 -1,4594
Ago/2017 0,10 -2,5737 -1,7242
Jul/2017 -0,72 -2,6711 -1,6751
Jun/2017 -0,67 -1,9652 -0,7837
Mai/2017 -0,93 -1,3039 1,5736
Abr/2017 -1,10 -0,3775 3,3678
Mar/2017 0,01 0,7306 4,8624
Fev/2017 0,08 0,7205 5,3866
Jan/2017 0,64 0,6400 6,6608
Dez/2016 0,54 7,1907 7,1907
Nov/2016 -0,03 6,6150 7,1374
Out/2016 0,16 6,6470 8,7985
Set/2016 0,20 6,4766 10,6777
Ago/2016 0,15 6,2641 11,5062
Jul/2016 0,18 6,1049 11,6509
Primeira
1
2
3
4
5
6
7
Última

Composição do IGP-M:

Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) é o principal indicador da evolução dos preços no setor atacadista brasileiro. Ele representa mais da metade do IGP (60%) e reflete o valor adicionado na produção de bens agropecuários, industriais e em transações comerciais. O IPA tem abrangência nacional e a sua medição é dividida nos seguintes grupos:

A partir dos hábitos de consumo são determinados os pesos de cada índice, que então são aplicados à variação de preço de cada um deles. Atualmente os produtos industriais da indústria de transformação são os que tem o maior peso, justamente por conterem um maior número de itens na sua cesta.

Índice de Preços ao Consumidor (IPC)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) mede a variação de preços de um conjunto fixo de bens e serviços componentes de despesas habituais de famílias com nível de renda situado entre 1 e 33 salários mínimos mensais. Sua pesquisa de preços se desenvolve diariamente, cobrindo as sete principais capitais do país, mais especificamente Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Os bens são divididos nos seguintes grupos:

Cada item da cesta tem um peso de acordo com o gasto habitual das famílias em cada item. Atualmente, o grupo de maior peso no IPC é a "habitação", seguido da "alimentação". Por fim, vale mencionar que o IPC representa 30% do IGP, sendo, portanto, o segundo índice de maior peso no seu cálculo.

Índice Nacional de Custo de Construção (INCC)

Produzido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) é o principal indicador de custo da construção civil no Brasil. O índice mede a evolução dos custos de construções habitacionais nas 7 principais capitais de estados do país. É o índice de menor peso no IGP, com 10% do índice.

A cesta do índice é dividida em "materiais, equipamentos e serviços" e em "mão-de-obra".