Taxa Referencial (TR)

Responsável: Banco Central do Brasil (Bacen).

A Taxa Referencial (TR) é muito conhecida pelas pessoas que aplicam na poupança, mas ela não é utilizada apenas no cálculo desse tipo de inventimento. Atualmente, a Taxa Referencial (TR) também serve como forma de rentabilidade para títulos públicos, títulos de capitalização e em operações de empréstimos e financiamentos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), pagamentos a prazo e seguros⁣, em geral.

A Taxa Referencial (TR) também compõe o rendimento do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), daí um ótimo motivo para seu acompanhamento mensal.

Abaixo relacionamos todos os índices da Taxa Referencial (TR) publicadas no período de fevereiro de 1991 a novembro de 2022 (taxa de dezembro de 2022 não digulgado até a presente data), dividido em 3 colunas, sendo: (i) taxa válida num dado mês de referência; (ii) o acumulado em cada ano e; (iii) o acumulado nos 12 meses anteriores ao do mês de referência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mês/Ano Índice do mês (em %) Acumulado no ano (em %) Acumulado últimos 12 meses (em %)
Dez/2022 Não divulgado até o momento pelo órgão responsável.
Nov/2022 0,15 1,4213 1,4708
Out/2022 0,15 1,2687 1,3181
Set/2022 0,18 1,1176 1,1669
Ago/2022 0,24 0,9354 0,9847
Jul/2022 0,16 0,6928 0,7420
Jun/2022 0,15 0,5289 0,5779
Mai/2022 0,17 0,3799 0,4289
Abr/2022 0,06 0,2132 0,2622
Mar/2022 0,10 0,1577 0,2065
Fev/2022 0,00 0,0605 0,1093
Jan/2022 0,06 0,0605 0,1093
Dez/2021 0,05 0,0488 0,0488
Nov/2021 0,00 0,0000 0,0000
Out/2021 0,00 0,0000 0,0000
Set/2021 0,00 0,0000 0,0000
Ago/2021 0,00 0,0000 0,0000
Jul/2021 0,00 0,0000 0,0000
Jun/2021 0,00 0,0000 0,0000
Mai/2021 0,00 0,0000 0,0000
Abr/2021 0,00 0,0000 0,0000
Mar/2021 0,00 0,0000 0,0000
Fev/2021 0,00 0,0000 0,0000
Jan/2021 0,00 0,0000 0,0000
Dez/2020 0,00 0,0000 0,0000
Nov/2020 0,00 0,0000 0,0000
Out/2020 0,00 0,0000 0,0000
Set/2020 0,00 0,0000 0,0000
Ago/2020 0,00 0,0000 0,0000
Jul/2020 0,00 0,0000 0,0000
Jun/2020 0,00 0,0000 0,0000
Mai/2020 0,00 0,0000 0,0000
Abr/2020 0,00 0,0000 0,0000
Mar/2020 0,00 0,0000 0,0000
Fev/2020 0,00 0,0000 0,0000
Jan/2020 0,00 0,0000 0,0000
Dez/2019 0,00 0,0000 0,0000
Nov/2019 0,00 0,0000 0,0000
Out/2019 0,00 0,0000 0,0000

Ajude o Portal

Tudo que é publicado nesse Portal é de livre acesso e gratuíto, a ajuda que recebemos dos leitores é uma das poucas fontes de renda que possuímos.

Devido aos altos custos, estamos com dificuldades em manter o Portal no ar, assim, ficaremos muito gratos se puder ajudar. Abaixo dados para doações via pix:

Chave Pix: pix@valor.srv.br

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Taxa Referencial (TR):

A Taxa Referencial (TR) é uma taxa de juros de referência, instituída pela Medida Provisória (MPv) n° 294/1991, convertida na Lei n° 8.177/1991. Integrava um conjunto de medidas de política econômica do governo brasileiro - o chamado Plano Collor II - visando a desindexação da economia e o combate à inflação, um papel bem semelhante ao que a Taxa Selic exerce atualmente.

Naquela época, viveu-se a hiperinflação, onde os valores ultrapassaram os 2.400%. A Taxa Referencial (TR) deveria servir como referência para os juros vigentes no Brasil, sendo divulgada diariamente, a fim de evitar que a taxa de juros do mês corrente refletisse a inflação do mês anterior.

A Taxa Referencial (TR) foi usada como índice econômico de correção monetária, o que gerou protestos e ações judiciais. Durante a fase mais aguda da inflação no Brasil, havia também a Taxa Referencial Diária (TRD).

Atualmente a Taxa Referencial (TR) é utilizada no cálculo do rendimento de vários investimentos, tais como títulos públicos, poupança e outras operações, tais como empréstimos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH), pagamentos a prazo e seguros⁣, em geral.

Metodologia de cálculo:

O Banco Central do Brasil (Bacen) é a instituição responsável pela definição dos valores da Taxa Referencial (TR). Até fevereiro de 2018, seu cálculo se iniciava com a coleta diária dos dados das taxas de juros utilizadas nos CDB's/RDB's prefixados das 30 (trinta) maiores instituições financeiras do país, eliminando-se as 2 (duas) menores e as 2 (duas) maiores taxas médias. Depois dessa data, os CDB's/RDB's foram substituídos pelas Letras do Tesouro Nacional (LTN's) (1).

A partir desta pesquisa, surge a Taxa Básica Financeira (TBF). Ela representa a média destes juros.

A Base de Cálculo (BC) da TR é o dia de referência, sendo calculada no dia útil posterior. Sobre a média apurada das taxas dos LTN's é aplicado um redutor (R) que varia mensalmente, através da seguinte equação:

R = (a + b) x TBF.

A variável "a" representa um valor fixo de 1,005, que foi definido no momento da criação da Taxa Referencial (TR). O intuito é fazer com que a TR não tenha valores negativos. Enquanto isso, a letra "b" é dependente do resultado da TBF e é divulgado mensalmente pelo Banco Central do Brasil (Bacen).

Encontrado o valor do redutor (R), substitui-se os valores na fórmula a seguir para encontrar o valor da Taxa Referencial (TR):

TR = 100 x [((1 + TBF)/R) - 1].

Não precisamos dominar a fórmula da Taxa Referencial (TR), mas perceba que por meio da sua equação geral o valor mínimo que ela pode chegar é zero. Este fator é positivo, pois o seu dinheiro não poderá ter rendimentos negativos, ou seja, perdas.

O Bacen também disponibiliza a Calculadora do Cidadão, na qual você pode consultar qual o valor da Taxa Referencial (TR) diária. Esta ferramenta é utilizada para simular reajustes e rendimentos de aplicações que utilizam este indicador como referência, seja ele um investimento ou financiamento.

Nota Valor Consulting:

(1) Essa mudança foi realizada para adequar o cálculo à nova realidade do mercado, que está em permanente evolução. Os CDB's e RDB's prefixados têm caído em desuso nos últimos anos, já que instituições financeiras e investidores têm encontrado opções mais interessantes de aplicação. A migração do cálculo para as LTN's ajudou a manter a relevância estatística da TBF e também da TR.

Na prática, no entanto, nada mudou para o investidor ou para quem tem um financiamento atrelado à TR. Isso porque o valor final da taxa, mesmo sendo calculada de uma maneira diferente, se manteve praticamente igual ao do período anterior à mudança.

TR Diária x TR Mensal:

A Taxa Referencial (TR) apresenta 2 (duas) variações, a saber: (a) TR Diária e; (b) TR Mensal. A TR mensal é utilizada na correção monetária, ou seja, no rendimento do dinheiro, quando a aplicação permanece investida pelo período do mês cheio, que por sua vez, possui cerca de 23 dias.

A TR Diária, por sua vez, divulgada pelo Bacen é a fatia correspondente do seu valor mensal. No caso, a soma das TR's diárias resultam na TR mensal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Resumo dos indicadores econômicos e financeiros Resumo dos indicadores econômicos e financeiros
Órgão Indicador Nov/21 Dez/21 Jan/22 Fev/22 Mar/22 Abr/22 Mai/22 Jun/22 Jul/22 Ago/22 Set/22 Out/22 Nov/22
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
Indicadores Econômicos (em porcentagem)
DIEESE ICV 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00
FGV IVAR 0,79 0,66 1,86 2,92 0,81 0,82 0,59 -0,31 1,05 1,76 -0,02 0,10
FGV IPC-M 0,93 0,84 0,42 0,33 0,86 1,53 0,35 0,71 -0,28 -1,18 -0,08 0,50
FGV IPC-DI 1,08 0,57 0,49 0,28 1,35 1,08 0,50 0,67 -1,19 -0,57 0,02 0,69
FGV IPC-10 0,79 1,08 0,40 0,39 0,47 1,67 0,54 0,72 0,42 -1,56 -0,14 0,17 0,67
FGV IPA-M -0,29 0,95 2,30 2,36 2,07 1,45 0,45 0,30 0,21 -0,71 -1,27 -1,44
FGV IPA-DI -1,16 1,54 2,57 1,94 2,80 0,19 0,55 0,44 -0,32 -0,63 -1,68 -1,04
FGV IPA-10 1,31 -0,51 2,27 2,51 1,44 2,81 -0,08 0,47 0,57 -0,65 -1,18 -1,44 -0,98
FGV INCC-M 0,71 0,30 0,64 0,48 0,73 0,87 1,49 2,81 1,16 0,33 0,10 0,04
FGV INCC-DI 0,67 0,35 0,71 0,38 0,86 0,95 2,28 2,14 0,86 0,09 0,09 0,12
FGV INCC-10 0,95 0,54 0,50 0,61 0,34 1,17 0,74 3,29 1,26 0,74 -0,02 0,01 0,19
FGV IGP-M 0,02 0,87 1,82 1,83 1,74 1,41 0,52 0,59 0,21 -0,70 -0,95 -0,97
FGV IGP-DI -0,58 1,25 2,01 1,50 2,37 0,41 0,69 0,62 -0,38 -0,55 -1,22 -0,62
FGV IGP-10 1,19 -0,14 1,79 1,98 1,18 2,48 0,10 0,74 0,60 -0,69 -0,90 -1,04 -0,59
FIPE IPC 0,72 0,57 0,74 0,90 1,28 1,62 0,42 0,28 0,16 0,12 0,12 0,45
IBGE IPP 1,46 -0,08 1,20 0,54 3,12 2,08 1,81 1,01 1,13 -3,04 -1,96
IBGE IPCA-15 1,17 0,78 0,58 0,99 0,95 1,73 0,59 0,69 0,13 -0,73 -0,37 0,16 0,53
IBGE IPCA 0,95 0,73 0,54 1,01 1,62 1,06 0,47 0,67 -0,68 -0,36 -0,29 0,59
IBGE INPC 0,84 0,73 0,67 1,00 1,71 1,04 0,45 0,62 -0,60 -0,31 -0,32 0,47
SindusCon CUB sem des/ção 0,24 0,22 0,35 0,18 0,25 0,71 4,13 2,22 0,73 -0,01 -0,06 0,04
SindusCon CUB com des/ção 0,25 0,23 0,38 0,19 0,27 0,76 3,99 2,17 0,70 -0,02 -0,07 0,04
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Indicadores Financeiros (em porcentagem)
Bacen Poupança 0,4412 0,4902 0,5608 0,5000 0,5976 0,5558 0,6671 0,6491 0,6639 0,7421 0,6814 0,6501
Bacen TBF 0,5927 0,7191 0,7609 0,7272 0,8678 0,8159 0,9776 0,9496 0,9844 1,0929 1,0020 0,9506 0,9519
Bacen TJLP 0,4433 0,4433 0,5067 0,5067 0,5067 0,5683 0,5683 0,5683 0,5842 0,5842 0,5842 0,6000 0,6000
Bacen TR 0,0000 0,0488 0,0605 0,0000 0,0971 0,0555 0,1663 0,1484 0,1631 0,2409 0,1805 0,1494 0,1507
Cetip CDI 0,5868 0,7691 0,7323 0,7550 0,9271 0,8343 1,0346 1,0153 1,0349 1,1694 1,0720 1,0207
RFB Selic 0,59 0,77 0,73 0,76 0,93 0,83 1,03 1,02 1,03 1,17 1,07 1,02
Indicadores diversos (em Reais)
Indicadores diversos (em Reais)
Bacen UPC 23,54 23,54 23,55 23,55 23,55 23,59 23,59 23,59 23,67 23,67 23,67 23,81 23,81
Federal Mínimo 1.100,00 1.100,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00 1.212,00
Federal Teto INSS 6.433,57 6.433,57 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22 7.087,22
Sefaz/SP UFESP 29,09 29,09 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97 31,97
Cotação Ptax das principais moedas (Em Reais)
Cotação Ptax das principais moedas (Em Reais)
Moeda (Ptax) Nov/21 Dez/21 Jan/22 Fev/22 Mar/22 Abr/22 Mai/22 Jun/22 Jul/22 Ago/22 Set/22 Out/22 Nov/22
Dólar dos EUA (USD) 0 0 0 0 0 0 4,7283 5,2374 5,1878 5,1784 5,4060 5,2564 5,3502
Euro (EUR) 0 0 0 0 0 0 5,0730 5,4830 5,2910 5,2100 5,2887 5,1949 5,5669
Iene japonês (YPY) 0 0 0 0 0 0 0,03678 0,03860 0,03894 0,03733 0,03735 0,03536 0,03843
Libra esterlina (GBP) 0 0 0 0 0 0 5,9690 6,3708 6,3187 6,0282 6,0180 6,0522 6,4711
Peso argentino (ARS) 0 0 0 0 0 0 0,03935 0,04183 0,03953 0,03733 0,03670 0,03350 0,03231
Ver outras moedas (...)
Ver outras moedas (...)

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Crédito Presumido e isenção do ICMS: Obras de Arte

A obra de arte representa cultura e qualquer povo que queira se desenvolver tem que agregar bastante cultura, os Estados sabedores dessa importância assinaram o Convênio ICMS nº 59/1991 concedendo beneficio fiscal de isenção e crédito outorgado nas operações com obras de arte. Assim, estudaremos neste Roteiro os procedimentos para emissão da Nota Fiscal de Entrada (NFE) de obra de arte adquirida diretamente de autor, bem como os da Nota Fiscal de Revenda de (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Manual de emissão de Notas Fiscais


Obrigações acessórias do IPI

Veremos no presente Roteiro de Procedimentos quais são as principais obrigações acessórias previstas na legislação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), com fundamento no Regulamento do IPI (RIPI/2010), aprovado pelo Decreto nº 7.212/2010. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)


Mensageiro obtém indenização por danos morais por ser coagido a transportar valores

A Quinta Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ) confirmou, por unanimidade, a sentença que determinou o pagamento de indenização por danos morais a um mensageiro que transportava indevidamente valores. A condenação foi ratificada já que a empresa impunha ao empregado o desempenho de atividade para a qual ele não havia sido contratado, aumentando sua exposição a situações de risco. O voto que pautou a decisão do segundo grau foi do des (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Gerente que contratou seguro indevidamente, com prejuízo de R$ 1 milhão, recebe justa causa

Em votação unânime, a 18ª Turma do TRT da 2ª Região (SP) manteve a justa causa de uma gerente do Banco Santander dispensada por ter descumprido regras previstas nos normativos da empresa. Ela gerou um prejuízo milionário à instituição. De acordo com os autos, a empregada contratou seguro de vida no valor de R$ 1 milhão sem analisar o potencial financeiro do cliente e sem fazer consulta de antecedentes criminais. No caso, o segurado respondia a vários pr (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Afastada penhora de aposentadoria após constatação de risco à sobrevivência do devedor e da família

O juiz Ordenísio Cesar dos Santos, titular da 3ª Vara do Trabalho de Coronel Fabriciano (MG), determinou a exclusão da penhora de valores de aposentadoria de devedor do crédito trabalhista, ao constatar risco à subsistência dele e de sua família. Houve ainda a determinação de liberação de valores bloqueados em conta bancária da outra executada, porque eram relativos à pensão alimentícia paga a seu filho menor. Proventos de aposentadoria Para sal (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Juntas comerciais têm novas regras para autenticação de livros contábeis e sociais

Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia (SEPEC/MEI), por meio do Departamento Nacional de Registro Empresarial e Integração (DREI), publicou nesta sexta-feira (25/11), no Diário Oficial da União (DOU), a Instrução Normativa (IN) DREI /ME nº 79, que altera disposições da Instrução Normativa DREI nº 82, de 2021 sobre procedimentos para autenticação dos livros contábeis e societários de empresários individuais (...)

Notícia postada em: .

Área: Societário (Sociedades empresariais)


Receita define parâmetros para indicação de pessoas jurídicas sujeitas ao monitoramento dos maiores contribuintes

A Receita Federal publicou a Portaria RFB nº 252, de 22 de novembro de 2022, que estabelece parâmetros para a indicação de pessoa jurídica a ser submetida ao monitoramento dos maiores contribuintes, disciplinado pelas Portarias RFB nº 645/2015 e nº 4.888/2020. A nova portaria atualiza valores dos parâmetros de indicação relativos às pessoas jurídicas diferenciadas, e define as diretrizes gerais que fundamentam o monitoramento diferenciado e especial, (...)

Notícia postada em: .

Área: Tributário Federal (Assuntos gerais sobre tributação)


Acidente com empregado em transporte fornecido pela empresa gera responsabilidade civil objetiva

Um motorista de betoneira, da cidade de Cesarina (GO), garantiu o direito ao recebimento de pensão mensal vitalícia até completar 76 anos de idade. Ele sofreu um acidente de trânsito em veículo fornecido pela transportadora para a qual trabalhava, quando fazia o trajeto entre as filiais de Itumbiara (GO) e Rio Verde (GO). Para a Terceira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO), quando o acidente de trânsito ocorre durante o transporte do tr (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Comprovação de despesas através de Cupom Fiscal

Teceremos nesta matéria alguns comentários sobre a comprovação de despesas através de Cupom Fiscal. Para tanto, utilizaremos como base o Regulamento do Imposto de Renda (RIR/2018), aprovado pelo Decreto nº 9.580/2018. Nesse sentido, interessante esclarecer que Cupom Fiscal é um documento equivalente à Nota Fiscal, diferenciando-se deste por ter que ser emitido por impressora fiscal especial, o Emissor de Cupom Fiscal (ECF). Ele substitui a Nota Fiscal de Ve (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: IRPJ e CSLL


Economista

No presente Roteiro de Procedimentos estamos tratando da atividade profissional do economista, profissão regulamentada pela Lei nº 1.411/1951, a qual está disciplinada pelo Decreto nº 31.794/1952. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Profissões regulamentadas


Perdas no recebimento de créditos: Aspectos tributários

Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos o tratamento tributário dado pela legislação do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) para as "perdas no recebimento de créditos". Para tanto, utilizaremos como base os artigos 9º a 14 da Lei nº 9.430/1996, incorporados nos artigos 347 a 351 do RIR/2018, bem como os artigos 71 a 74 da Instrução Normativa RFB nº 1.700/2017. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: IRPJ e CSLL


Empresa é condenada por dispensa discriminatória de trabalhadora com câncer de mama

Uma loja de autopeças de Sinop (MT) terá de arcar com indenização por dano moral à ex-empregada demitida logo após retornar de tratamento contra o câncer de mama. A empresa também foi condenada a pagar-lhe remuneração em dobro relativa ao período de afastamento da ex-empregada. O caso foi julgado pela Primeira Turma do TRT da 23ª Região (MT). Por unanimidade, os desembargadores concluíram que, por ser a trabalhadora vítima de doença que causa esti (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Cláusula coletiva que compensa horas extras com gratificação de função é considerada válida

A 2ª Vara de Trabalho de Itapecerica da Serra (SP) reconheceu a validade de uma cláusula coletiva segundo a qual o valor pago por horas extras a bancários compõe a gratificação de função dos profissionais. A decisão, tomada a partir de reclamação ajuizada por trabalhador que buscava invalidar a norma, considera também que ela não pode ser anulada por ação individual. O argumento do empregado foi o de que a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Zootecnista receberá indenização por ter de tomar banho em banheiro sem porta

A Primeira Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região (GO) manteve, por unanimidade, sentença que deferiu indenização por danos morais ao zootecnista de uma granja. O profissional teve que tomar banho em banheiro sem porta. O colegiado entendeu ter ficado provado que o banho era obrigatório e, ainda, que os banheiros não asseguravam o resguardo conveniente aos trabalhadores. Histórico do processo O trabalhador ingressou na Justiça do Trabalh (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Decisão mantém adicional de insalubridade por equipamento de proteção individual sem certificação

A Sexta Turma do TRT da 2ª Região (SP) manteve condenação de um fabricante de rodas automotivas. Ele deverá pagar adicional de insalubridade a trabalhador que atuava exposto a níveis excessivos de ruído. Os protetores de ouvido fornecidos ao empregado não tinham certificado de aprovação, o que dificulta a comprovação de que eram eficazes. A decisão de 1º grau, baseada em perícia realizada no local de trabalho, atestou atividade insalubre em grau m (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Motorista será indenizado após atropelar e matar homem que se jogou embaixo de ônibus em Juiz de Fora (MG)

A Justiça do Trabalho determinou o pagamento de indenização por danos morais, no valor de R$ 30 mil, ao motorista de ônibus que desenvolveu depressão após acidente que resultou na morte de um pedestre durante uma viagem de Juiz de Fora a Matias Barbosa, na Zona da Mata mineira. Segundo o motorista, o atropelamento aconteceu próximo ao ponto final da linha em Matias. “Eu estava dando passagem para outro veículo e percebi, ao continuar o deslocamento, um bar (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)